Filipinas: Cristãos de Mindanao são ameaçados pelo Estado Islâmico

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

31 de março de 2016.

 

"Tivemos dias bons para nos preparar para os maus. Então vamos cumprir a nossa missão enquanto é tempo. Compartilhar o evangelho é a nossa obrigação"

Os líderes cristãos da igreja de Mindanao, segunda maior ilha no arquipélago das Filipinas, relatam sobre a presença do Estado Islâmico (EI) na região: "Eles fazem questão de mostrar vídeos com seus bombardeios e as várias execuções de cristãos para amedrontar a população. Eles acenam com suas bandeiras negras, mostrando como os rebeldes de outros grupos extremistas prometem lealdade a eles. Mas não devemos temer. A ação mais poderosa para combatê-los é a oração", disse um dos líderes. Em um desses vídeos eles declaram: "Meus irmãos, vamos lutar contra os infiéis que destroem a nossa religião. Se vocês puderem, coloquem explosivos em seus carros ou suas casas. Se isso não puder ser feito, envenenem os alimentos e as bebidas deles. Mate-os, onde quer que eles estejam. Vocês são capazes disso, meus irmãos do islã". Embora as declarações sejam fortíssimas, o governo filipino preferiu minimizar a questão, classificando-os como "pequenos grupos rebeldes".

"O posicionamento da liderança do país é confuso. O grupo separatista Frente Moro de Libertação Islâmica, já se rebelou contra o governo das Filipinas com o objetivo de criar um Estado Islâmico no sul do país. Em março de 2014, um acordo de paz foi assinado com a promessa de encerrar a luta armada na região de Bangsamoro", comenta um dos analistas. Bangsamoro se tornou autônoma, como uma entidade política proposta para os muçulmanos do sul das Filipinas. Agora eles querem fazer o mesmo em Mindanao, o que pode acarretar no fim do processo de paz que já dura há 15 anos nessa ilha.

Segundo o analista, já foi confirmado um recrutamento dos jovens de diversas províncias. Muitos estão sendo enganados e iludidos, pois eles oferecem dinheiro e a garantia de que suas famílias serão amparadas e protegidas. A princípio, os recrutados serão levados para a Síria e depois serão espalhados pelas regiões que o EI quer conquistar. O governo tenta negar que o grupo está no controle, mas as evidências são claras. "Em 16 de fevereiro, o EI reconheceu oficialmente o juramento feito por estes filipinos. A questão é como os cristãos devem responder a isso. A igreja do sul das Filipinas está pronta para essa invasão islâmica?", questiona um líder que atua na região.

Todos estes fatos estão sendo tratados como boatos. Há também comentários de que as armas dos grupos rebeldes são de origem dos militares filipinos. "Antes ouvíamos esse tipo de coisa pelo rádio ou pela TV, mas agora estamos vendo os guerrilheiros na frente das nossas portas. É uma situação muito séria, não podemos ignorar. Eles estão nos ameaçando e dizendo que os não muçulmanos devem ir embora, antes que algo de pior nos aconteça. Mas nós não vamos desistir, estamos sendo treinados a suportar a perseguição religiosa nesse lugar. Tivemos dias bons para nos preparar para os maus. Então vamos cumprir a nossa missão enquanto é tempo. Compartilhar o evangelho é a nossa obrigação", disse um dos líderes cristãos de Mindanao, que não pode ser identificado por motivos de segurança.

 Pedidos de oração

  • Ore para que Deus dê sabedoria a todos os líderes cristãos que estão dispostos a continuar pregando a Palavra, mesmo sabendo que a região de Mindanao será invadida pelo Estado Islâmico.
  • Peça ao Senhor para protege-los em todo o tempo e que eles possam se manter cada vez mais firmes na fé.
  • Ore também para que o amor de Cristo alcance os corações dos perseguidores e que eles se arrependam por cometer tantas atrocidades contra os cristãos.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||