Falta de energia revela condição econômica da Coreia do Norte

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

24 de maio de 2019.

A falta de luminosidade na Coreia do Norte pode ser comprovada por meio de uma foto de satélite publicada pela revista britânica The Economist. Com isso é possível identificar como anda a economia do país. Um estudo do Fundo Monetário Internacional (FMI) mostra uma relação direta entre as luzes acesas à noite e o Produto Interno Bruto (PIB), que representa a soma dos valores de todos os bens e serviços finais produzidos em uma determinada região ou país.

Na maior parte do tempo, as luzes no país ficam apagadas. Não há energia suficiente nem para manter acesa a capital Pyongyang, local em que permanece a elite. Lá, a eletricidade é instável, o que dificulta diversas comodidades, como ter acesso à água quente.

De acordo com o jornal Folha de São Paulo, a nação de Kim Jong-un é tão fechada que essa é uma das formas de saber sobre a economia local. O país sobrevive de algumas poucas exportações, de minerais e tecidos, contrabando e mercados domésticos semi-informais.

Um grupo de pesquisa do World Data Lab, estima que o padrão de vida dos norte-coreanos é equivalente a R$ 5,6 mil por pessoa em um ano, de acordo com custos dos Estados Unidos. Isso coloca a Coreia do Norte como um dos dez países mais pobres do mundo.

Ajuda emergencial para norte-coreanos
A pobreza atinge não apenas os norte-coreanos que estão em seu país, mas também aqueles que fogem e se refugiam em outro país. E uma das áreas mais afetadas é a alimentação. Com a sua ajuda, cristãos da Coreia do Norte recebem comida, medicamentos, roupas e outras ajudas emergenciais. Permita que esses cristãos saibam que não estão sozinhos nessa jornada.

Domingo da Igreja Perseguida
No dia 16 de junho, a igreja brasileira se unirá para clamar e agir em favor da Igreja Perseguida norte-coreana, além de conhecer mais sobre o contexto e situação do país. Para ser um organizador é só ter a autorização do pastor de sua igreja e depois se cadastrar em nosso site. Dessa forma, você terá acesso ao “Kit do Organizador”, um conteúdo especial sobre a Coreia do Norte, com direto a material para redes sociais, cartazes, vídeos, panfletos e muito mais. Envolva a sua igreja e não fique de fora deste dia de oração.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||