EUA pedem à China libertação de ativista cristão

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

15 de outubro de 2015.

 

O governo dos EUA renovou, nesta quarta-feira, seu apelo à China pela libertação de um ativista cristão de direitos humanos detido antes de se reunir com um enviado americano que investigava a liberdade religiosa no gigante asiático.

O secretário de Estado americano, John Kerry, e o enviado dos EUA, o embaixador David Saperstein, pediram a Pequim que solte o advogado honorário Zhang Kai.

"Peço a libertação de homens e mulheres detidos, ou presos em qualquer parte do mundo pela expressão pacífica e a prática de suas crenças religiosas", disse Kerry aos jornalistas.

"Isso inclui o sr. Zhang Kai, um advogado cristão chinês de direitos humanos que foi detido no final de agosto, justo antes de uma reunião programada com o embaixador Saperstein, e cujo paradeiro atual se desconhece", ressaltou Kerry.

Como parte da preparação para o informe anual do Departamento de Estado, sobre a liberdade religiosa no mundo, Saperstein visitou a China de 20 a 28 agosto para se reunir com funcionários e ativistas.

No lançamento de seu relatório, Saperstein disse que, nas zonas onde o governo chinês exibe "mão mais branda", estão florescendo comunidades religiosas. Em algumas regiões, porém, há uma dura repressão, que também atingiu Zhang, descrito por Saperstein como "pacífico e respeitado".

Fonte: AFP.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||