Estado Islâmico assume autoria de ataque em igreja e loja no Egito

Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

30 de dezembro de 2017.

 

O grupo Estado Islâmico assumiu a autoria do ataque em igreja copta no sul do Cairo nesta sexta-feira (29). Segundo a agência Reuters, o grupo postou comunicado através de sua agência de notícias, mas não demontrou provas da autoria.

"Um grupo de combatentes dependente do Estado Islâmico executou o ataque contra a igreja copta de São Minia" no distrito de Helwan, afirmou o EI neste comunicado.

Um homem armado abriu fogo contra fiéis perto de uma igreja copta e uma loja de propriedade de cristãos em Helwan, nos arredores do Cairo, nesta sexta-feira. Ao menos 11 pessoas foram mortas pelo agressor. O Ministério do Interior do Egito e representantes da igreja afirmam que o agressor foif ferido e preso. Já o Ministério da Saúde informou que ele foi morto.

O grupo Estado Islâmico também assumiu autoria de uma explosão em um supermercado em São Petersburgo, na Rússia, que deixou 10 pessoas feridas.

Ataque no Egito

Relatos anteriores de fontes da área de segurança e da mídia estatal deram conta de que ao menos dois agressores tinham participado do ataque, sendo que um deles teria sido morto e outro teria escapado. O Ministério do Interior não explicou as razões para os números diferentes.

Segundo a igreja copta, o atirador abriu fogo primeiro em uma loja de cristãos a 4 quilômetros de distância, matando duas pessoas. Depois seguiu para a igreja Mar Mina em Helwan, subúrbio ao sul do Cairo. O Ministério do Interior disse que ele abriu fogo na entrada e tentou lançar um artefato explosivo. No tiroteio, 9 pessoas morreram.

Um funeral conjunto para oito dos mortos foi realizado na noite de sexta-feira na igreja da Virgem Maria, em Helwan.

O presidente americano, Donald Trump, ligou para seu colega egípcio Abdel Fattah al-Sisi e condenou o ataque.

Uma foto do corpo do suposto agressor publicada no site do jornal oficial "Al-Ahram" mostra um homem barbudo, com uma jaqueta cheia de munição, estendido no chão.

Outros ataques

Em abril, explosões em duas igrejas cristãs coptas no Egito deixaram ao menos 44 mortos e mais de 100 feridos. O primeiro alvo foi um templo em Tanta, a quinta maior cidade do país, seguido de um ataque em Alexandria, a segunda mais populosa cidade egípcia. Os ataques foram reivindicados pelo grupo Estado Islâmico (EI).

A minoria cristã representa 10% dos 100 milhões de habitantes nesse país de maioria muçulmana.

O que é a Igreja Copta

Menos conhecida no Brasil, a Igreja Copta é uma das primeiras da história do Cristianismo. Ela nasceu algumas décadas depois da crucificação de Jesus Cristo quando, segundo a tradição, o apóstolo Marcos saiu da Terra Santa e foi fundar a Igreja de Alexandria no Egito. As igrejas caminharam juntas até o ano de 451, quando os coptas se separaram dos outros cristãos por conta de uma discussão sobre a natureza de Jesus.

A discussão teológica deixou de ser motivo para desavenças e hoje os coptas, os ortodoxos e os católicos são bastante parecidos na fé. Os coptas não acreditam em purgatório, dizem que as almas das pessoas mortas vão direto para o céu, ou para o inferno. A missa copta é rezada em árabe e em uma língua copta milenar.

Fonte: G1

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||