Esposa e filhos do pastor Tandin falam perante o tribunal

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

03 de dezembro de 2014.

 

"Meus filhos têm me perguntado por que eu os deixei por tantos dias", comentou Tandin. "Apesar de ter sido uma situação muito difícil para eles, eu tive de trazê-los para a audiência, pelo menos uma vez. Eles queriam saber o que o seu pai tem passado."

À esposa de Tandin, Nengboi, e aos dois filhos, Kuenrab e Phuensum, foi dada a oportunidade de falar perante o tribunal. "Nós não estávamos preparados", disse Tandin. "Mas o juiz garantiu-nos que o testemunho de meus familiaresnão seria considerado para os registros do caso. Depois disso, o promotor e eu apresentamos nossa contestação escrita ao juiz”.

Tandin terminou a sua apelação da sentença com uma passagem da Bíblia. "Eu pude compartilhar meu testemunho também, e enfatizar que os cristãos no Butão oram pela nação e por Druk Gyalpo [monarca butanês]."

A audiência final está marcada para hoje, dia 3 de dezembro. "O promotor do Ministério Público e eu apresentaremos ao juiz as nossas evidências escritas. O juiz também nos permitirá falar."

Redução da sentença
Tandin foi acusado de apresentar um filme para o público sem permissão e solicitar doações ilegalmente. Ele foi preso junto com outro pastor, David, depois que um vizinho reclamou sobre uma reunião que estavam liderando em uma igreja doméstica, em março deste ano.

Ambos foram considerados culpados pelo tribunal de primeira instância de Dorokha, em setembro. David pôde pagar uma multa em troca de sua sentença, porém, Tandin foi condenado a quase três anos de prisão, sem a possibilidade de pagamento de fiança.

"Eu já não estou esperando pela anulação da decisão do tribunal de Dorokha", disse Tandin. “Isso significaria embaraço para o poder judiciário do país. Estou, no entanto, apelando para a redução da minha sentença, para que eu possa pelo menos pagar fiança e ser libertado. Se o Tribunal Distrital de Samtse decidir contra o meu apelo, eu vou direto para a cadeia.”

Não deixe de orar pela situação do pastor Tandin e sua família e pela decisão do tribunal.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||