Especial Nigéria: De onde vem tanta violência?

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

27 de maio de 2016.

 

Uma das principais fontes de violência é o grupo radical islâmico Boko Haram, além dos pastores muçulmanos Fulani, fazendeiros e agricultores também conhecidos como o "maior povo nômade do mundo"

Embora constitucionalmente a Nigéria seja considerada um estado secular, comnliberdade de expressão e de religião, isso faz parte apenas de uma teoria, na prática é uma nação que enfrenta um dos níveis mais altos de perseguição aos cristãos, ocupando atualmente o 12º lugar na Classificação da Perseguição Religiosa. Há quase 40 anos a elite governante do norte do país tem dado um tratamento preferencial aos muçulmanos, discriminando as demais religiões.

Os cristãos compõem cerca de 50% da população nigeriana que é composta por 187 milhões de habitantes. Desde 1999, a sharia (lei islâmica) foi imposta em 12 dos estados nordestinos, o que abriu as portas para o extremismo e o radicalismo religioso. A origem da violência se deu quando o sultão de Sokoto, Muhammad Sa'ad Abubakar, líder espiritual dos muçulmanos nigerianos, conhecido por suas visões extremistas, fez algumas declarações provocantes, e em uma delas encorajou os muçulmanos a espalharem o islamismo de forma "agressiva", desde então houve ataques incessantes e como resultado milhares de mortos, igrejas destruídas e muitos sequestros.

Uma das principais fontes de violência é o grupo radical islâmico Boko Haram, além dos pastores muçulmanos Fulani, fazendeiros e agricultores também conhecidos como o "maior povo nômade do mundo". Sabe-se que a violência desses grupos tem o foco voltado para os seguidores de Jesus. Muitos já perderam suas casas, igrejas, famílias, empregos e comércios; perderam também o direito a uma vida digna, de expressar seus pensamentos e de confessar sua religião. "Perdemos tudo, menos a fé; cremos que Deus é o doador de todas as coisas e ele vai restituir o que foi arrancado de nós", disse um cristão nigeriano perseguido que não pode ser identificado por motivos de segurança. Em suas orações, interceda por eles.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||