Escolas cristãs reivindicam melhores condições

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

03 de outubro de 2015.


Escolas cristãs de Jerusalém então em greve desde o dia 1º de setembro, para protestar contra os pesados ​​cortes orçamentais que enfrentaram ao longo dos últimos anos. As negociações entre os representantes de escolas e funcionários do governo não foram suficientes para resolver o problema. Dirigentes escolares exigem subsídios iguais aos das escolas judaicas.

As 47 escolas primárias e secundárias cristãs em Israel, afiliadas às igrejas, são frequentadas por cerca de 33 mil alunos, na sua maioria cristãos de ascendência árabe. Algumas famílias muçulmanas também enviam seus filhos a essas escolas, já que a média das notas dos alunos está acima da média do país.

O Ministério da Educação posicionou as escolas cristãs na categoria de "reconhecida, mas não oficial". Fontes locais dizem que o ministério reduziu os subsídios de 34% do total dos custos operacionais, há dois anos, para 29%. Os pais pagam agora cerca de 5 mil shekels israelenses (cerca de 1.300 dólares) por ano. Discute-se a possibilidade de que a categoria seja alterada para "escola pública cristã", e dessa forma, as escolas poderiam rever o financiamento integral, mas também perderiam a sua identidade, já que o Estado poderia interferir na contratação de professores e diretores.

Além disso, as escolas que estão instaladas nas igrejas, teriam seus espaços utilizados para o público em geral, nas férias ou nos períodos vagos. Em Nazaré, há 13 mil alunos de escolas cristãs, mas o município não tem lugar para eles e, segundo os diretores, os pais não pretendem matriculá-los em escolas públicas. O motivo é óbvio: "Além de aprenderem todo o conteúdo das escolas públicas, eles aprender a valorizar a identidade cristã e fortalecem a representatividade de Deus nessas terras", explica Bader Mansour, diretor de desenvolvimento da Associação das Igrejas Cristãs em Israel.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||