Escolas corânicas podem fazer parte do sistema educacional

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

17 de março de 2018.

 

Durante uma visita ao estado de Mopti, no Mali, o primeiro-ministro Soumeylou Boubeye Maiga disse que considerará a integração das escolas corânicas, escolas muçulmanas ou casas de estudos islâmicos, no sistema educacional nacional. As eleições presidenciais estão agendadas para julho, e o presidente Ibrahim Boubacar Keita deverá buscar um segundo mandato de cinco anos.

Mudanças são necessárias se o governo do Mali quiser restaurar sua credibilidade, diz o diretor de educação da região de Mopti, Amadou Degueni. “No passado, um juiz chegaria a uma aldeia e simplesmente faria o que quisesse. Isso tem que mudar. Precisamos de um estado que seja mais empático”.

Diante de todo esse cenário que acompanhamos nestas últimas notícias sobre o Mali, oremos pela abundante graça e proteção do Senhor sobre os irmãos e irmãs que se encontram nessa área. Ore por coragem para que continuem a seguir a Cristo. Clame para que o evangelho continue a se espalhar no Mali, apesar das dificuldades para a igreja. À medida que o governo enfrenta a pressão para islamizar o país, ore pela bênção de Deus sobre o trabalho da Portas Abertas para auxiliar a Igreja Perseguida com essas mudanças de realidade.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||