Entregando suas dores a Deus

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

27 de agosto de 2018.

Enquanto o governo da Nigéria continua a batalha contra o Boko Haram, também permite que as pessoas voltem para suas vilas, completamente destruídas, para tentar retomar suas vidas. Mas para muitos, como Esther* de Gwoza, no estado de Borno, continuar não é tão fácil. O cativeiro do Boko Haram, quando tinha apenas 17 anos, deixou nela profundas marcas emocionais. A UNICEF estima que mais de 2.7 milhões de crianças afetadas por conflitos na Nigéria precisam de apoio psicológico e pesquisa mostra que garotas e mulheres sequestradas pelo Boko Haram enfrentam desconfiança e perseguição ao retornarem para a sociedade.

Deus permitiu que Esther se conectasse com a Portas Abertas por meio dos líderes de sua igreja. Ela foi convidada para um seminário pós-trauma, em que ela e outros participantes foram encorajados a colocar para fora suas dores e angústias aos pés da cruz, sabendo que o Senhor é capaz de libertá-los da vergonha e angústia e renovar seu espírito. O responsável pelo seminário pediu aos participantes para escrever seus fardos em um pedaço de papel e prender em uma cruz de madeira como uma ilustração.

“Quando eu prendi aquele pedaço de papel à cruz eu senti como se estivesse entregando todas as minhas dores para Deus. Me senti leve. Depois, quando todos os pedaços de papel foram tirados da cruz e queimados até virarem cinzas, eu senti como se minha mágoa e vergonha desaparecessem. E nunca mais voltaram”, Esther compartilha. Hoje, Esther e sua filha Rebecca estão bem e são uma prova do amor e misericórdia de Deus.

“As pessoas perceberam uma mudança. Alguns que costumavam zombar de mim agora perguntam qual é o meu segredo. Eu digo a eles que perdoei meus inimigos e agora confio que Deus agirá em seu tempo”, afirma. Quanto ao apoio da Portas Abertas, ela disse que sente como se fossem sua própria família. “Depois de ouvir minha história, vocês não me desprezaram, mas me encorajaram e me mostraram amor. Muito obrigada”, conclui.

Escreva para Esther
Você pode enviar palavras de coragem e fortalecimento para Esther. Envie um cartão e mostre para ela que não está sozinha nessa caminhada, mas que a amamos e nos importamos com ela. Encoraje outras pessoas a fazer o mesmo.

Pedidos de oração

  • Ore pela vida de Esther e sua filhinha, Rebecca.
  • Peça a Deus para suprir todas as suas necessidades.
  • Interceda para que ele continue usando a vida delas como forma de ilustrar seu amor e misericórdia para as pessoas à sua volta.

*Nome alterado por segurança.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||