Encontrada por Deus na Líbia

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

28 de junho de 2019.

Maizah* é uma cristã da Líbia. Muito corajosa, sua busca por Deus começou quando ela era ainda muito jovem. Aos oito anos de idade, ela questionou sua mãe, dizendo: "Onde está Deus? Como ele se parece?" Mas a resposta foi: "Não é bom perguntar isso. Deus não tem forma", relata a cristã.

"O caminho, a verdade e a vida"

Anos depois, Maizah teve uma profunda experiência espiritual, impossível de explicar. Ela relatou que estava deitada na cama, sozinha em seu quarto, sobrecarregada com problemas pessoais. "Eu senti alguém tocar meus pés", disse ela. 

"O quarto estava escuro, mas, de repente havia um homem brilhante como a luz. Ele não parecia irreal, mas eu senti que não podia tocá-lo. Ele continuou em pé ao meu lado. Eu senti a felicidade em meu coração apenas por causa de sua presença. ‘Eu sou o caminho, a verdade e a vida’, ele disse. Então, se foi”, relatou Maizah. Isso aconteceu apenas duas semanas antes do início da guerra civil na Líbia. Quando as bombas começaram a cair perto de sua casa, a família de Maizah decidiu fugir para o Egito.

"Uma luz para a Líbia"

Enquanto estava vivendo no Egito, Maizah conheceu uma vizinha cristã. Os seus parentes a alertaram contra uma possível amizade, por causa da religião da mulher. "Mas, o alerta me fez realmente querer saber mais. Essa mulher foi realmente sincera comigo. Pedi a ela que me falasse sobre Jesus. Suas palavras falaram diretamente ao meu coração. Eu acreditei nela, senti que era verdade. Pedi a ela para mostrar-me uma Bíblia - foi a primeira vez que vi uma. Eu estava com medo", descreveu.

Maizah, então, começou a visitar sua vizinha cristã diariamente. "Um dia, contei a ela sobre o homem que vi no meu quarto. Ela me disse que era Jesus, e me mostrou um versículo bíblico no qual dizia: Eu sou o caminho, a verdade e a vida”, relatou emocionada.

Com o passar do tempo, Maizah sentiu o desejo de professar sua nova fé em Jesus. "A vizinha me abençoou e disse: Você será uma luz para a Líbia; brilhe para o povo da Líbia". Ainda no Egito, ela foi batizada. Algum tempo depois, Maizah voltou para a Líbia.

Mesmo antes da recente influência extremista islâmica no país, frequentar uma igreja na Líbia era impossível para os líbios. As igrejas oficiais apenas são permitidas para cristãos estrangeiros. Mas, Maizah estava decidida.

"Convivi  com cristãos secretos por dois anos em segredo", lembrou Maizah. Mas então, alguns dos irmãos com quem ela se encontrava foram presos. Um líder a colocou em contato com outros cristãos e Maizah foi avisada: "A polícia estava procurando por você quando eles prenderam seus amigos; eles encontraram notas com o seu nome". Então, a cristã fugiu para o Egito novamente. (Essa história continua.)

*Nome alterado por segurança.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||