Em vídeo, assassino jura fidelidade ao Estado Islâmico

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

05 de março de 2018.

 

Três pessoas foram presas por suposta ligação com o ataque à uma igreja ortodoxa russa em Kizlyar, no Daguestão, na Rússia, no dia 18 de fevereiro. Cinco pessoas morreram e outras cinco ficaram feridas. Um dos homens detidos, Magometrasul Gadjiev, 19, estudou no mesmo seminário muçulmano que o agressor Khalil Khalilov, que foi morto por agentes de segurança durante o ataque.

Depois que o agressor foi morto, seu celular foi apreendido. Nele havia um vídeo em que Khalilov está sentado no chão com uma máscara preta lendo um juramento de fidelidade ao grupo Estado Islâmico. Ele menciona o líder do grupo, Abu Bakr Al-Baghdadi. Pode-se ver que há uma faca e uma arma perto dele e uma bandeira do Estado Islâmico na parede.

Uma das primeiras vítimas do ataque foi Irina Melkomova, 60, que era uma moradora de rua que ficava à porta da igreja. Segundo uma fonte local, quando ela viu o agressor atirando, começou a gritar e a bater nele com suas sacolas, tentando impedi-lo de entrar na igreja. Tal atitude lhe custou a vida, mas deu tempo para que as cerca de 30 pessoas que estavam dentro da igreja trancassem a porta, impedindo-o de entrar. Um líder cristão local a chamou de “heroína”.

Uma outra vítima foi Nadejda Terliyan, 45, que era diaconisa. Todas as vítimas fatais eram mulheres. Os três policiais que ficaram feridos no tiroteio com Khalilov ainda estão hospitalizados. Ore para que Deus conforte as famílias das vítimas e que os cristãos russos possam cultuar a Deus livremente e em segurança.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||