Dois professores cristãos morrem em ataque no Quênia

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

17 de outubro de 2018.

Na última semana, dois cristãos, que atuavam como professores de escola, foram mortos em um ataque de supostos militantes do Al-Shabaab, no condado de Mandera County, no Quênia. O local fica próximo à fronteira com a Somália. Philip Okumu, de 26 anos, e Daniel Wekesa, de 39, morreram na quarta-feira (10), depois que criminosos invadiram a casa para professores não locais na escola secundária Arabia Boys, a cerca de um quilômetro da fronteira do Quênia com a Somália.

De acordo com Olaka Kutswa, o comissário de Mandera County, mais de 20 homens invadiram a escola por volta de 1h da manhã. Estavam em maior número do que os quatro reservistas da polícia que guardavam a área. Eles jogaram um explosivo em um dos quartos onde os quatro professores não locais ficavam, ateando fogo ao local. Okumu e Wekesa foram baleados enquanto tentavam escapar do fogo.

A polícia disse na última segunda (15) que o ataque foi planejado por Hassan Hodey, um cidadão somali da área de Damasa, e disse que o Al-Shabaab parece estar preparando ataques futuros na região da fronteira do Quênia com a Somália. Os outros dois professores não locais da escola, Elijah Nderitu e Kelvin Lomusi, sobreviveram ao ataque.

“Todos os outros professores, estudantes e funcionários estão em segurança, e o Comitê de Segurança de County tem feito encontros com o Conselho Educacional para providenciar o apoio psicológico necessário e serviços de aconselhamento para eles”, disse Kutswa. Um dos sobreviventes, Lomusi, disse a TV queniana The Citizen que os responsáveis forçaram a porta do quarto e um deles entrou para checar se havia algum sobrevivente. Quando um colchão começou a pegar fogo ele fugiu.

“Eu estava escondido entre a cama e a parede”, disse Lomusi, que teve queimaduras em seu rosto depois que o colchão pegou fogo. “Sair não foi uma decisão fácil, já que estava com medo que eles ainda estivessem por perto”, contou. “Depois de testemunhar o ataque e a morte de meus colegas, não posso mais suportar esse trabalho”, afirmou Elijah Nderitu, o outro sobrevivente, à estação de TV.

Pedidos de oração

  • Ore pelas famílias enlutadas, para que o Senhor os console e conforte neste momento de dor.
  • Apresente os dois professores que sobreviveram ao ataque, que eles possam ser curados do trauma gerado pela situação.
  • Interceda por todos os alunos, professores e outros funcionários da escola, para que possam voltar a sua rotina em segurança.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||