Dia mundial do refugiado

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

20 de junho de 2015.

 

"Então os justos lhe responderão: ‘Senhor, quando te vimos com fome e te demos de comer, ou com sede e te demos de beber? Quando te vimos como estrangeiro e te acolhemos, ou necessitado de roupas e te vestimos?’ O Rei responderá: ‘Digo-lhes a verdade: o que vocês fizeram a algum dos meus menores irmãos, a mim o fizeram’." Mateus 25.37-40

Milhões de pessoas são obrigadas a fugir de seu país por causa das guerras, conflitos, injustiças ou algum tipo de perseguição, seja ela racial ou religiosa. Estima-se que há no mundo cerca de 51,2 milhões de refugiados e pessoas deslocadas, vulneráveis e sem direitos humanos. 

Em muitas das cidades que abrigam esse contingente, há igrejas dedicadas no serviço aos refugiados. No entanto, em alguns países, a demanda é maior que o que têm a oferecer, principalmente quando a igreja local ainda tem de lidar com a discriminação religiosa em sua própria sociedade.

A Síria, país que ocupa a 4ª colocação na Classificação da Perseguição Religiosa, vive a maior crise de refugiados do mundo. De lá saíram fugidos Abud*, sua esposa e seus quatro filhos e vivem em uma tenda solitária, armada num campo aos arredores de Zahle. Essa é uma das muitas famílias muçulmanas que recebem o apoio da igreja local. "Disseram-nos que a igreja distribuía comida. Eles realmente nos dão um bom apoio", compartilharam. Um dos colchões dispostos no chão também foi doado pela igreja, que recebe apoio da Portas Abertas para o socorro de refugiados sírios.

Butros* é um voluntário da igreja local e tem 450 famílias sob sua responsabilidade. Ele e sua igreja, como cristãos, entendem ser sua tarefa ajudar os refugiados pobres que vêm da Síria. Quase toda a congregação está envolvida, doando alimento, cobertores, fogões e combustível, visitando-os e também providenciando estudo para 145 crianças. É o amor de Deus em prática.

Em países do Oriente Médio e da África subsaariana, os migrantes e refugiados cristãos são particularmente visados, de acordo com o relatório da Anistia. Eles estão sujeitos a sequestro, tortura, roubos e agressões físicas por gangues e traficantes de pessoas, além de abusos cometidos por grupos extremistas. Saiba como ajudá-los.

Pedidos de oração

 

    • Ore pelos refugiados; para que Deus alcance o coração deles em meio a essa situação.
    • Interceda pelas igrejas locais que se dispõem a repartir o que possuem com os refugiados recém-chegados. Que esse ato de bondade toque o coração dos não cristãos e desperte neles o desejo de saber mais sobre Jesus.
    • Peça por paz. A raiz de todas as situações de refugiados, em qualquer nação, é a intolerância e os conflitos. Que o Príncipe da paz reine em meio aos campos de refugiados, mas também em meio aos campos de guerra.

 *Nomes alterados por motivos de segurança.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||