Cristãs nigerianas continuam sendo sequestradas

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

21 de dezembro de 2015.

 

Em abril de 2014, mais de 200 adolescentes, a maioria cristã, foram sequestradas de uma escola que fica no Chibok, no estado de Borno, nordeste da Nigéria. Segundo as manchetes, as notícias que chegam ainda não são boas e também não existe progresso nas negociações com o Boko Haram sobre a liberdade da maioria delas.

Segundo os relatórios da Portas Abertas, desde então, o número de jovens nigerianas sequestradas só aumenta e a indignação global toma conta do cenário. Na ocasião, o grupo radical islâmico iniciou uma campanha para impor a lei sharia em toda a Nigéria, reivindicando a responsabilidade pelo rapto das alunas que frequentavam a escola de Chibok. "Elas serão vendidas para o mercado de escravas, em nome do nosso deus", disse um líder do Boko Haram.

"O governo nigeriano reagiu, e desde então, mais de mil mulheres e crianças foram resgatadas, mas ainda não há como saber se entre elas, estão as meninas de Chibok. O que se sabe é que elas foram submetidas não só a perigos físicos e dificuldades, mas também a lavagem cerebral e reeducação espiritual. Pouco depois dos sequestros, o Boko Haram divulgou um vídeo no qual revelou que as meninas foram islamizadas. Suas famílias não vão desistir e muito menos os irmãos em Cristo. Vamos continuar a orar por essas adolescentes", conclui um dos analistas de perseguição.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||