Cristãos sofrem com a violência na fronteira de Mianmar

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

23 de março de 2015.

Depois de quase seis anos de relativa paz, o início dos combates entre os rebeldes Kokang e o governo ao longo da fronteira de Mianmar e China, em 17 de fevereiro, matou 47 soldados, dezenas de rebeldes, e deixou 90% dos civis locais deslocados

Rokha*, uma fonte local, disse que um pastor e sua igreja de 170 cristãos tiveram de fugir para a cidade vizinha de Lasho para se refugiar. “O pastor não podia se comunicar conosco mais, nem eu podia entrar em contato com ele, mas um amigo do norte do estado de Shan me contou que está alugando um grande salão para que eles ocupem temporariamente. Ore para que eles tenham provisões suficientes.”

Uma jovem enfermeira de 23 anos, da tribo Wa, morreu enquanto tentava fugir. "A cristã morreu em um acidente de carro enquanto tentava escapar do combate em sua aldeia", continuou Rokha. "Ela teve de ser sepultada em Lasho."

O conflito tem dificultado quaisquer avanços pela paz entre a administração e as minorias étnicas. A revista alemã Deutsche Welle relatou que os rebeldes Kokang, conhecidos coletivamente como o Exército da Aliança Nacional Democrática de Mianmar (MNDAA, sigla em inglês), juntaram-se a outros grupos rebeldes, como o Exército da Independência de Kachin, o Exército de Libertação Nacional Ta'ang e o Exército Arakan e têm provocado violência e intolerância pelas regiões onde passam. Interceda pela segurança das comunidades afetadas pelos conflitos.

*Nome alterado por motivos de segurança.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||