Cristãos se unem para recomeçar na Síria

Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

10 de abril de 2017.

 

“Agradecemos a todos pelos esforços, apoio e orações; é por tudo isso que a igreja permanece viva”

A Portas Abertas recebeu um pedido para investir na fazenda de uma das igrejas que fica no nordeste da Síria. A princípio, nossa equipe forneceria o trabalho agrícola e a renda para 10 pessoas carentes que viviam na cidade de Al-Hasakah. Mas, em pouco tempo, a igreja já havia formado um pequeno grupo para coordenar um projeto bem maior. Com muito entusiasmo e fé, alguns cristãos passaram a gerenciar um negócio de laticínios. Saiba mais sobre essa história na matéria A provisão do Senhor aos cristãos sírios.

Dois dos participantes da equipe são membros da igreja que cedeu as terras para iniciar o negócio. Os outros são especialistas em áreas relacionadas ao projeto. Há um gerente técnico, um especialista e um veterinário. Inicialmente, eles construíram o estábulo e compraram  algumas vacas e um estoque de feno, cevada e trigo para os primeiros meses. Além disso, adquiriram uma máquina de ordenha e alguns medicamentos necessários para uso veterinário.

Houve alguns atrasos e dificuldades durante a construção, devido à indisponibilidade comercial de cimento, por conta do bloqueio em Al-Hasakah, já que as fronteiras com a Turquia e o Iraque estavam fechadas, o que também fez aumentar os valores de alguns produtos. Outra questão foi a falta de experiência dos trabalhadores de construção civil. Mas ao final, tudo acabou dando certo. Saed* e Peter* são dois participantes do projeto e vivem na fazenda. Eles estavam desempregados por causa da guerra.

“Eu precisava sustentar a minha família. Além da minha esposa e filhos, também sou responsável pelos meus pais”, disse Peter. Todos se mostraram muito satisfeitos com os contratos que fecharam com vários comércios onde entregam leite e iogurte. “Estamos felizes com o apoio que recebemos para que esse sonho se tornasse realidade”, disse o porta voz da igreja. “Agradecemos a todos pelos esforços, apoio e orações. É por tudo isso que a igreja permanece viva”, conclui um dos cristãos perseguidos.

*Nomes alterados por motivos de segurança.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||