Cristãos perseguidos treinados para usar redes sociais

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

09 de março de 2018.

Visitamos um dos treinamentos oferecidos pela Portas Abertas e seus parceiros em uma grande capital do Oriente Médio. Como publicamos anteriormente, o foco do treinamento é como a igreja pode usar as redes sociais para alcançar a comunidade e se fazer presente e disposta a servir. A maioria dos participantes era voluntária em suas igrejas, na casa dos 20 anos. Hoje você vai saber um pouco mais sobre nossa conversa com Kamal*, membro de uma igreja urbana relativamente grande.

O curso de três dias do qual Kamal participou é apoiado pelo departamento de mídia social da Portas Abertas no Oriente Médio, em um esforço para equipar as igrejas para se tornarem mais eficazes on-line. Kamal aprendeu como construir uma estratégia, como se concentrar em um grupo específico e como chegar a esse grupo usando o Facebook, YouTube e outras redes sociais.

Kamal: “Apoiando cristãs isoladas on-line”

Kamal, 20, um cristão ex-muçulmano, conheceu o Deus da Bíblia através das redes sociais há dez anos. “Meu primeiro contato com o cristianismo foi on-line. Encontrei vídeos de pessoas que me explicaram o evangelho. Depois de ter entregado minha vida a Cristo, senti o chamado de Deus para me tornar ativo no ministério on-line para alcançar outros”.

Ele decidiu concentrar seus esforços na equipe de mídia social em sua igreja no apoio a cristãs isoladas. “A maioria das mulheres que seguem Cristo não pode frequentar a igreja, especialmente as de famílias muçulmanas. Elas são obrigadas a ficar em casa com seus parentes e não podem sair facilmente. As redes sociais nos ajudam a alcançá-las porque elas têm acesso à internet. Essa é uma área na qual eu quero crescer”.

Kamal tem caminhado sobre ovos, especialmente quando os muçulmanos começam a debater sobre dogmas cristãos. “Tento não me envolver em debates e concentrar-me em criar relacionamentos com as pessoas. Os relacionamentos são mais eficazes do que as discussões”. Kamal pede oração: “Nós, como cristãos no Oriente Médio, precisamos de mais liberdade e mais direitos para expressar nossa fé livremente. Por favor, ore por isso”.

* Nome alterado por segurança.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||