Cristãos paquistaneses enfrentam momentos difíceis

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

06 de junho de 2016.

6_Paquistao_0290100047

Percebendo que os muçulmanos são rígidos com seu próprio povo, os cristãos não possuem muitas esperanças em relação ao futuro

Além das dificuldades que os cristãos paquistaneses já enfrentam no país, o clima ficou mais tenso para os que vivem em Lahore, capital e também a cidade mais populosa da província de Punjab, que tem sido constantemente atacada. Os muçulmanos radicais sempre acusam os cristãos de blasfêmia como justificativa para a violência. "Muitos têm medo de comentar sobre os incidentes, porque mesmo com a presença da polícia os militantes se organizam em grandes grupos e invadem vilas e casas de cristãos, principalmente depois das orações de sexta-feira nas mesquitas", comenta um dos analistas de perseguição.

A comunidade muçulmana do Paquistão também chocou a imprensa na última semana, de acordo com notícias do G1, com a divulgação de um novo projeto de lei que visa autorizar homens a baterem em suas esposas, pelos motivos mais banais. A proposta veio da liderança religiosa islâmica e o Conselho da Ideologia Islâmica (CII) apresentou então o projeto. Algumas das justificativas para a agressão são: se a esposa se recusar a manter relações sexuais sem justificativa religiosa, se recusar as ordens do marido e até mesmo se a mulher se vestir como quiser e não de acordo com as especificações da sharia. O CII, cujo papel é apenas aconselhar parlamentares, foi bastante criticado pela Comissão de Direitos Humanos, classificando-o como "ridículo" e pedindo que essa comissão de islâmicos seja dissolvida.

Percebendo que os muçulmanos são rígidos com seu próprio povo, os cristãos não possuem muitas esperanças em relação ao futuro. "Estamos tensos com tudo o que vivemos e somos vigiados o tempo todo. Não podemos falar ao telefone e nem mesmo dentro de nossas próprias casas. Não há um lugar onde nos sentimos seguros nesse país", disse um cristão que não pode ser identificado por motivos de segurança. "Somos constantemente ameaçados, e mesmo quando não cometemos nenhuma ação que justifique o ‘crime’ de acordo com as leis deles, as provas são ‘fabricadas’ e o tribunal sempre está nos esperando", disse outro cristão. Em suas orações, clame por eles.

Pedidos de oração

  • Além de todos os problemas, os paquistaneses estão enfrentando um período muito quente no país, o que está causando nas pessoas insolação e doenças como malária, infecções, febre tifoide e hepatite. Ore pela saúde pública no Paquistão.
  • Lembre-se de orar pelos colaboradores da Portas Abertas que enfrentam todas essas dificuldades no país e ore pelos médicos que estão lutando nos hospitais para atender a todas as emergências.
  • Interceda pelos cristãos perseguidos do Paquistão, especialmente os de Lahore e peça ao Senhor para que interfira nos planos do governo em relação às leis de blasfêmia e também no novo projeto que quer dar o direto aos homens que agredirem suas esposas.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||