Cristãos mexicanos enfrentam crise humanitária

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

05 de setembro de 2016.

 

O número excessivo de migrantes é um desafio também para a igreja no México, que não é livre para atuar em favor dos cidadãos

De acordo com um relatório emitido no mês de julho, pelo ICG (Grupo de Crise Internacional), deportações maciças de migrantes da América Central para o México e Estados Unidos, levaram os mexicanos à uma crise humanitária de grandes proporções. O controle de segurança que há nas fronteiras força os estrangeiros a caírem nas mãos dos traficantes de seres humanos e outros grupos criminosos.

A mesma situação se espalha também para El Salvador, Guatemala e Honduras. Até agora, sabe-se que os governos estão ignorando a dimensão do problema e, de acordo com o relatório do ICG, somente o México e Estados Unidos implementaram uma política de migração em combinação com programas para combater a pobreza e a falta de segurança pública.

Para os cristãos mexicanos, essa situação também é um grande desafio. Normalmente, as igrejas são as primeiras a abrir suas portas para as pessoas desesperadas. Mas o cristianismo no México não é livre para atuar em favor dos cidadãos, já que o país ocupa o 40º lugar na Classificação da Perseguição Religiosa 2016. Há muitas famílias cristãs que vivem deslocadas e que tiveram que deixar suas vilas por conta da fé. O narcotráfico no país tem afetado a igreja de forma considerável. A crise humanitária é mais um desafio que os fieis terão de enfrentar. Ore por essa nação.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||