Cristãos líbios são exemplos de fé e coragem

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

01 de abril de 2016.

 

Há pouco mais de um ano, a Líbia foi cenário de cenas chocantes, onde 21 cristãos egípcios foram decapitados na beira de uma praia, todos com uniforme cor de laranja. Aquela foi a primeira execução coletiva promovida e gravada pelo Estado Islâmico fora da Síria e do Iraque. Egito e Líbia são países vizinhos que compartilham da mesma perseguição religiosa. O Egito está na posição 22 da Classificação da Perseguição Religiosa de 2016 e a Líbia na 10ª. Segundo o assessor de assuntos islâmicos da agência de notícias Christian Concern, Sam Solomon, sendo ele mesmo um ex-muçulmano convertido a Jesus: "O sangue de inocentes tornou a beira do mar Mediterrâneo vermelha, quando soldados do Estado Islâmico assassinaram os cristãos, mas isso não deve ser considerado o fim da história".

De acordo com Solomon, estes cristãos servem de exemplo para a igreja livre. "Eles nos encorajam em nossa dor quase insuportável pelos nossos irmãos em Cristo e suas famílias, mas estão colocando diante dos nossos olhos fatos bíblicos. No livro de Apocalipse 20.4 diz ‘Vi tronos em que se assentaram aqueles a quem havia sido dada autoridade para julgar. Vi as almas dos que foram decapitados por causa do testemunho de Jesus e da palavra de Deus’. Há mais de 2 mil anos João teve essa visão para que pudéssemos compreender cenas como estas", observa o assessor.

O mundo inteiro testemunhou a fidelidade daqueles cristãos, mas aquela cena não foi a única que aconteceu na Líbia. Muitos outros já morreram por amor a Cristo. A divulgação dessa execução foi só uma mostra da realidade do cristianismo naquele país. Mas enquanto o Estado Islâmico esperava impactar os cristãos negativamente, gerando pavor e ódio, o sangue daqueles inocentes serviu para regar as sementes de amor plantadas em muitos outros corações. A vitória dos carrascos foi apagada pelas últimas palavras dos mártires, não em sussurros, mas em alta voz antes da morte: "Yasouh, Yasouh (Jesus, Jesus)", mostrando ao mundo uma fé simplesmente inabalável. Em suas orações, lembre-se de todos os cristãos que estão sofrendo com a perseguição na Líbia.

 

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||