Cristãos iraquianos celebram primeira páscoa em casa

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

30 de março de 2018.

 

Começando hoje, Sexta-Feira da Paixão, nos próximos três dias vamos ver como os cristãos iraquianos estão celebrando a primeira Páscoa de volta à sua terra natal desde que o Estado Islâmico (EI) expulsou todos os cristãos da Planície do Nínive em 2014. De modo especial, a cidade de maioria cristã, Qaraqosh, pode celebrar a Páscoa agora que muitas de suas famílias retornaram.

Uma equipe da Portas Abertas está visitando a cidade nesta semana. Quem nos recebe é Anis Behnam, um professor universitário de 58 anos. Em pé no meio do entulho das casas demolidas, ele diz: “Antes do EI nós éramos 50 mil cristãos em Qaraqosh. Apenas 25 mil voltaram. Mas mesmo que houvesse apenas mil cristãos, nós continuaríamos aqui. Eu quero ficar aqui para sempre”. Ele é um dos cristãos que voltou para a cidade no ano passado.

Para Anis, servir a comunidade como Jesus serviu a humanidade define sua vida em Qaraqosh. “Nosso Senhor ressuscitou, o que nos dá grande esperança. Buscamos ser como ele, vivendo uma nova vida com Cristo. Não posso me imaginar morando em outro lugar. Eu tentei fazer isso e não deu certo. Eu quero ficar aqui para sempre e ser útil à minha comunidade”, afirma.

Nesta Sexta-Feira da Paixão, a mensagem de Anis para os cristãos de todo o mundo é que a Páscoa significa que após a tortura, haverá nova vida. Ele diz: “Apoiem-nos espiritualmente. Agora vocês sabem que os cristãos aqui estão em uma situação muito difícil. Mas queremos sobreviver. Então nos apoiem, para que possamos permanecer firmes no Iraque. Ore para que fiquemos seguros e tranquilos em nosso país de agora em diante”.

Faça parte da reconstrução do Iraque
Além de apoiar nossos irmãos em oração, você pode ajudá-los a construir seu futuro. Para saber como abençoar famílias iraquianas na reconstrução de suas casas e ter uma nova perspectiva, clique aqui.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||