Cristãos estão preocupados com política no Tajiquistão

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

29 de setembro de 2015.

 

Presidente vetou segundo maior partido político do país, com base religiosa

A rádio Europa Livre informou que o regime ditatorial do presidente Emomali Rakhmon, do Tajiquistão, ordenou que o segundo maior partido político do país encerrasse suas atividades.

De acordo com relatórios da Portas Abertas: "O Partido do Renascimento Islâmico do Tajiquistão desempenhou um papel proeminente na guerra civil tadjique, no período compreendido entre 1992 a 1997 e depois de assinar um acordo de paz com o regime do presidente Rakhmon, recebeu 30% dos assentos governamentais em todos os níveis".

De acordo com analistas, foi o único partido político na Ásia Central que teve uma base religiosa. Mas agora eles estão proibidos de agir e os movimentos dos extremistas do Uzbequistão, que se declaram parte do Estado Islâmico tentam atingir Rakhmon, por enquanto sem sucesso. Mas acredita-se que o presidente poderá se tornar vítima de sua própria política, situação que preocupa os cristãos, já que eles são o primeiro alvo quando os radicais atacam o país.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||