Cristãos estão mais esperançosos com o governo do Paquistão

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

10 de setembro de 2015.

 

Um levantamento recente das últimas notícias mostrou que as pessoas que fazem parte das minorias, no Paquistão, não são apenas consideradas cidadãs de segunda classe, mas elas precisam lutar muito para pagar suas despesas, e nunca desfrutam da igualdade de representação no parlamento. Mas essa situação pode mudar no futuro, através de uma recente promessa do Supremo Tribunal.

Analistas de perseguição religiosa afirmam: "É encorajador ver a decisão do tribunal, reconhecendo que as minorias têm o direito de buscar seus candidatos, por votação secreta, e não através de uma lista criada pelo partido maioritário. Isto irá torná-los mais representativos do que antes. No entanto, esta decisão é realmente apenas um primeiro passo, porque os cristãos necessitam de uma representação completa”.

O número de representantes no parlamento deverá aumentar, se o número de cidadãos pertencentes às minorias religiosas for muito maior do que a representação atual indicada. O mais importante é que os representantes das minorias não serão obrigados a representá-los em todo o país, mas apenas nas regiões onde foram eleitos. Raciocínio semelhante se aplica às eleições nas províncias.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||