Cristãos enfrentam mais violência e novo presidente fica calado

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

24 de novembro de 2015.

 

Segundo a Anistia Internacional, a execução de seis traficantes de drogas na Indonésia, a primeira ordem desde que o presidente Joko Widodo assumiu o cargo, é um retrocesso para os direitos humanos no país.

Segundo um analista da Portas Abertas: "O novo presidente, suscitou muitas expectativas, especialmente na área dos Direitos Humanos, mas já começou decepcionando os indonésios. Para os cristãos e minorias religiosas, já houve dois incidentes recentes que os afetaram".

O analista informou também que as autoridades da província de Aceh, na ilha de Sumatra, mandaram demolir dez igrejas cristãs e todos os demais locais de reunião, alegando a falta de licenças de construção. "Os atos foram acompanhados de violência, o que fez com que milhares de cristãos fugissem para as províncias vizinhas", disse ele.

Widodo permaneceu em silêncio sobre a questão dos cristãos. Informações locais confirmam que ainda há mais 13 igrejas na lista para serem demolidas. Já houve protestos em frente ao palácio do presidente contra a falta de justiça que o povo está experimentando. A Indonésia ocupa o 47º lugar na Classificação de Perseguição Religiosa 2015. Ore por essa nação.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||