Cristãos do Sri Lanka ainda sofrem com a perseguição

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

21 de janeiro de 2016.

 

Cultos são invadidos e igrejas ainda são destruídas

A Constituição do Sri Lanka promove o budismo como religião estatal e essa condição reforça o poder dos radicais budistas sobre as minorias religiosas no país, como os cristãos e os islâmicos. Embora o nível de violência contra os cristãos tenha diminuído, isso não quer dizer que tenha deixado de existir. O que tem ocorrido é que os radicais budistas miram maior pressão sobre uma minoria muçulmana no momento.

O país que ocupava a 29ª posição na Classificação da Perseguição Religiosa em 2014, e em 2015, a 43ª, em 2016 já não está mais na relação. Porém, o país não tem apresentado melhoras na situação da minoria cristã.  Igrejas ainda são atacadas por comunidades locais, há muitos registros de cultos invadidos por monges e locais de reuniões destruídos.

A tendência é que os cristãos cada vez mais tenham que adorar a Deus secreta e clandestinamente. Há muitas notícias sobre o extremismo islâmico, mas o crescimento do extremismo budista também tem sido uma grande preocupação para os cristãos cingaleses. "Não é fácil ser um cristão por aqui, nós sofremos perseguição até mesmo dentro de casa. Nenhuma família aceita um convertido ao cristianismo. Mas, apesar de tudo, nós conseguimos enxergar que Deus está no controle das nossas vidas", diz um cristão que preferiu não se identificar por motivos de segurança.

 

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||