Cristãos do Afeganistão entram em estado de alerta

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

25 de agosto de 2015.

 

No final do mês de julho, houve rumores de que o líder do Taliban, Mohammed Omar, havia morrido em 2013, de acordo com informações da agência americana de notícias, Associated Press. Enquanto isso, as especulações sobre as causas e as consequências se espalharam, porém os rebeldes não confirmaram oficialmente a morte de seu líder.

Daniel, analista da Portas Abertas, comenta: "Enquanto as camadas operacionais do Taliban fazem mistério sobre a notícia da morte do mulá, o resultado é bastante claro, houve um adiamento nas negociações de paz com o governo afegão".

Entre outros resultados mais desagradáveis, está a divisão dentro do sistema de fieis do próprio Taliban, de acordo com os comentários do analista: "A rádio Free Europe, divulgou que nem todas as ramificações do grupo votarão no novo líder, Ahmed Mansour".

"Isso pode levar a uma concorrência feroz entre as facções e, consequentemente, fazer crescer a insegurança das minorias e dos trabalhadores expatriados. O rapto recente de um trabalhador alemão se encaixa com essa linha de pensamento. Cristãos, não importa se eles pertencem à igreja local, se estão escondidos, ou se são estrangeiros, todos eles deverão redobrar o cuidado, para não colocar em risco a própria segurança", conclui Daniel.

O Afeganistão é o 5º país na Classificação da Perseguição Religiosa 2015. O cristianismo ainda é considerado uma religião ocidental e visto como algo hostil à cultura afegã, à sociedade e ao islã. Ore pelos nossos irmãos de lá.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||