Cristão indiano sobrevive a ataque

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

27 de fevereiro de 2019.

O cristão indiano Kuldeep foi atacado por um homem com um machado. Apesar da gravidade dos ferimentos, ele sobreviveu. Porém, afirma que não se sente seguro, já que o agressor pode atacá-lo novamente a qualquer momento. Segundo ele, entregou a causa nas mãos de Deus. Há cerca de 30 anos, depois de ficar doente, Kuldeep tentou de tudo para se curar. “Eu venho de uma importante família hindu. Meu pai era chefe de uma vila. Durante as festividades, sempre éramos os primeiros a participar dos rituais”. Lá, eles sacrificavam muitos animais. Faziam essas coisas para apaziguar os deuses e terem uma boa colheita”. Não sacrificar significava que não haveria chuva, que os campos ficariam secos e pessoas morreriam.

Quanto a sua doença, Kuldeep compartilhou que nada funcionava. Então, alguém lhe disse para orar por Jesus que seria curado. “Depois que ouvi aquilo, fui a um pastor da região. No momento em que começou a orar, senti todo o meu corpo formigando. Não foi uma sensação boa e eu por isso saí da igreja. Eu não voltei mais, mas o pastor veio me visitar algumas vezes. Todas as vezes que vinha, eu sentia o formigamento e pedia para ele não voltar”.

Como Kuldeep continuou doente, foi a templos para oferecer ofertas. Também foi a pessoas que mexiam com magia negra para participar de rituais. A dor nunca o deixava. Teve que deixar seu trabalho porque seu corpo não estava em boas condições. “Todo dia, eu passava pelo pastor. Ele queria orar por mim e eu recusava. Como nada funcionava, parei de acreditar em todos os deuses. Então, certo dia, o pastor me chamou novamente e decidi dar ao Deus dele mais uma chance. O pastor disse para me livrar de todos os ídolos. Eu fiz o que ele pediu. O pastor me ungiu com óleo, orou por mim e finalmente fui curado. Me senti muito leve. Eu queria ler a Bíblia e orar”, conta.

Mais de 30 anos depois, tentaram matar Kuldeep em um ataque por ter sido curado e se tornado cristão. Atualmente, ele é pastor e evangelista. “É claro que eu sabia da resistência contra meu ministério. As pessoas diziam que por ter me convertido era contra os deuses deles”. Segundo Kuldeep, no dia do ataque ele foi para casa normalmente. Já à noite, ele foi para a varanda. “Eu estava com sono, mas ainda queria ter alguns minutos para orar e louvar a Deus. Então fechei meus olhos. Foi quando senti alguém caminhando. Eu instintivamente ergui minhas mãos e, nesse momento, o machado me atingiu pela primeira vez. No total, foram seis golpes. Os nervos das minhas mãos foram danificados e diversos ossos quebrados. Depois que gritei, alguns aldeões correram até a minha casa. Eles acharam que tivesse sido picado por uma cobra. Foi quando o homem responsável pelo ataque fugiu”.

Ele perdeu muito sangue, foi levado ao hospital e quase não sobreviveu ao ataque. Por causa dos ferimentos, não podia trabalhar e os outros cristãos eram muito pobres para cuidar dele e de sua família. Um parceiro da Portas Abertas foi chamado. Ao visitá-lo no hospital, levou mantimentos, além de orar com Kuldeep. “Graças a seu apoio, eu continuo vivo após o ataque e apto para continuar com meu ministério. Também posso testificar o que Deus fez por mim, apesar de não estar seguro”. O agressor foi preso, mas saiu sob fiança. Mesmo assim, Kuldeep afirma que esta responsabilidade foi dada por Deus. “Estou pronto para enfrentar a perseguição, mesmo depois do ataque”.

Pedidos de oração

  • Ore por proteção após o ataque, porque ele ainda é perseguido.
  • Apresente a igreja conduzida por Kuldeep, para que as pessoas sejam fortalecidas em meio a essa perseguição.
  • Peça a Deus que os indianos sejam salvos, não indo à igreja apenas por curas ou bênçãos.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||