Cristão foi preso por orar na Coreia do Norte

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

08 de junho de 2018.

 

Kim Hak Song foi preso em um trem que ia da capital da Coreia do Norte, Pyongyang, para a China em maio de 2017, supostamente por ter cometido atos hostis contra o governo. Falando à própria igreja em Los Angeles sábado passado, o cidadão americano disse que perguntou às autoridades o que ele tinha feito de errado. A resposta foi que ele cometeu o crime de orar. Os oficiais tinham cópias de e-mails que Song havia enviado à igreja, pedindo-lhes para orar pela Coreia do Norte. Eles também sabiam que ele tinha um grupo de oração pela manhã.

Song era um missionário da sua igreja na China, e passava um mês na Coreia do Norte a cada vez que ia. Ele estava envolvido em desenvolvimento agrícola na Universidade de Ciência e Tecnologia de Pyongyang. Embora não tenha sido torturado durante a prisão, a esposa afirma que ele sentia dores.

Song foi libertado em 9 de maio, com dois outros cristãos, Kim Kong-chul, um pastor de aproximadamente 60 anos, e Tony Kim (também conhecido como Kim Sang-duk). Segundo a Casa Branca, a soltura dos três foi um ato de boa vontade que precede a reunião do presidente americano, Donald Trump, com o líder norte-coreano, Kim Jong-un, marcada para 12 de junho.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||