Cristão de 15 anos morreu como herói em ataque

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

05 de junho de 2018.

 

Na última sexta-feira, compartilhamos o testemunho de um sobrevivente dos ataques a bomba em três igrejas de Surabaya na Indonésia. Os ataques mataram ao menos 15 pessoas e feriram mais de 30. Seis dos que perderam a vida e ao menos sete dos feridos eram membros da GPPS. Hoje vamos continuar contando a história de cristãos que, apesar do luto e profunda dor, decidiram responder como Jesus o faria.

Daniel, de 15 anos, era um guarda voluntário na igreja e também ajudava no estacionamento. Ele se voluntariou para substituir seu avô, que morreu no ano passado. Após fazer sua tarefa no domingo de manhã, Daniel participava do culto da tarde, onde tocava bateria no louvor. “Ele chegava cedo no domingo para verificar tudo antes de o culto começar. Sou muito orgulhosa dele. Como cristãos, somos ensinados a amar e perdoar. Estou feliz pelo fato de ele não ter morrido em dor, ele morreu sendo cristão”, disse a avó.

Com sua atitude, livrou outros da morte

Na noite anterior ao ataque, Daniel e sua única irmã, Novi, 20, conversavam sobre fotografia e ele lhe pediu que tirasse uma foto dele. “Não era comum ele me pedir isso, e não podia imaginar que seria a última vez”, disse Novi. A mãe deles morreu quando ainda eram pequenos. Quando o pai se casou novamente, eles ficaram sob os cuidados dos avós. “Quando as pessoas dizem que meu irmão foi um herói, isso me dói. Por que ele?”, questiona-se a irmã.

Mas Daniel não morreu em vão. Quando ele viu que os outros seguranças, Warisman e Giri, foram atropelados pela van que invadiu a igreja, ele tentou parar o carro, colocando-se na frente com toda sua força. Segundos depois, a van explodiu, despedaçando seu corpo. Warisman morreu no dia seguinte. Giri foi levado ao hospital, mas faleceu alguns dias depois, com 95% do corpo afetado por queimaduras. Giri era muçulmano, mas trabalhava na GPPS há 22 anos. Ele representava a maioria dos muçulmanos indonésios, que praticam uma versão moderada do islamismo.

Daniel, Giri e Warisman estavam entre as 41 pessoas que receberam menções honrosas do governo de Surabaya no dia 21 de maio por sua admirável coragem. Se não fosse por eles, a van teria chegado mais perto do templo e matado mais pessoas. Ore pelas famílias enlutadas e pelos cristãos perseguidos da Indonésia, país que ocupa a 38ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2018.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||