Cristã indígena da Colômbia terá casamento forçado

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

21 de março de 2019.

Soraya (pseudônimo) é uma das meninas indígenas que faz parte do abrigo que a Portas Abertas mantém no norte da Colômbia para filhos de cristãos perseguidos e menores perseguidos. Ela vem de uma região onde a perseguição aos cristãos é mais severa na Colômbia. A jovem foi levada contra sua vontade para se submeter a um casamento arranjado pelos líderes tribais de sua comunidade. Ela se casaria com um homem não cristão, pois esse é um meio usado para fazer as jovens voltarem à antiga crença.

Desde o começo deste ano, não temos notícias dela. Soraya já havia expressado preocupação sobre o assunto, no entanto, nunca imaginou que ela mesma seria detida forçadamente pela sua própria família. Muitos dos jovens cristãos indígenas são os únicos cristãos da família nuclear, o que faz com seus pais sejam seus próprios perseguidores.

Entre 2016 e 2017, foram registrados quase 1.600 casos de indígenas violentados e importunados por causa da fé em Cristo. Dentro do quadro de violência sexual, tanto moças quanto rapazes são forçados a se casar com não cristãos. Em muitos casos, as meninas são submetidas a abuso sexual em sua própria aldeia.

Interceda pela vida de Soraya, que está sendo mantida cativa na sua comunidade indígena nas montanhas, isolada de qualquer comunicação. Clame ao Senhor pela Igreja Perseguida da Colômbia, país da América Latina que está na 47ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2019.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||