Crianças cristãs podem ser ainda mais hostilizadas

Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

31 de março de 2017.

 

Um líder do islã pediu para que os muçulmanos proíbam seus filhos de se comunicar com as crianças de famílias cristãs e que eles passem a ignorá-las e humilhá-las

Quase todos os países da Ásia Central fazem parte da atual Lista Mundial da Perseguição, onde os cristãos não são bem-vindos e onde não existe um local seguro para quem abandona o islã. Recentemente, num desses países, o novo mufti (líder do Conselho Muçulmano que interpreta a sharia – lei islâmica), se reuniu com os governantes de algumas regiões e os instigou a pressionar severamente os “discípulos de Isa Massih”, como são chamados os cristãos entre eles.

O termo Isa Massih não quer dizer “Jesus”, como na Bíblia, mas simplesmente um mensageiro inferior a Maomé, como é descrito no alcorão. Aqueles que decidem seguir Jesus são vistos como “traidores da verdadeira religião”. O mufti pediu para que os muçulmanos proíbam seus filhos de se comunicar com as crianças de famílias cristãs e que eles passem a ignorá-las e humilhá-las.

Na prática, o que o líder islâmico fez foi “semear a discórdia religiosa”. Logo, a situação que já não é confortável para a comunidade cristã, pode ficar ainda pior. Os desafios enfrentados pelos nossos irmãos que vivem na Ásia Central são muitos. Os encontros para adorar a Deus são feitos discretamente em locais públicos ou nas casas dos fiéis. De acordo com a legislação nesses países, os cristãos só podem se reunir ou realizar suas atividades religiosas em edifícios de igrejas registradas, mas é quase impossível conseguir uma autorização do governo.

Pedidos de oração

  • Ore pelos cristãos perseguidos da Ásia Central, em especial, por aqueles que estão nas regiões onde o mufti semeou a discórdia religiosa (várias cidades e dezenas de aldeias).
  • Peça pelas autoridades religiosas e seculares para que sejam tolerantes com a comunidade cristã.
  • Interceda pela igreja na Ásia Central e ore pelos cristãos perseguidos. Lembre-se também de pedir pelos perseguidores, que eles também sejam impactados pelo amor de Cristo.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||