Costa do Marfim: País está na mira da perseguição religiosa

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

15 de março de 2016.

A perseguição religiosa já existe na Costa do Marfim, mas o governo não se manifestou sobre os últimos incidentes violentos que envolviam cristãos

Embora a Costa do Marfim não faça parte da Classificação da Perseguição Religiosa, ela está entre os mais de 60 países em que a Portas Abertas atua e é mais um dos países africanos que necessitam de orações, porque está na mira de grupos radicais islâmicos, onde cristãos não são bem-vindos.

No último domingo, o presidente do país, Alassane Ouattara, anunciou a morte de 22 pessoas, logo após um ataque do Al-Qaeda, a três hotéis de Grand-Bassam, a oeste de Abidjan, principal cidade da Costa do Marfim, próximo a uma praia. A maioria das vítimas era de civis e o exército marfinense perdeu 2 soldados das forças especiais. Segundo informações locais, as pessoas que se hospedam nos hotéis dessa região são turistas ocidentais e expatriados.

"Estávamos na praia quando ouvimos os disparos e vimos pessoas fugindo apavoradas, então soubemos que se tratava de um ataque terrorista", disse uma turista à agência de notícias France Presse Braman Kinda. Várias testemunhas afirmaram que os agressores atiravam e gritavam "Allaku Akbar" (Alá é grande), afirmação que parece ser sido um "grito de guerra" atual entre os grupos radicais. Incidentes como este têm acontecido com mais frequência no país.

Em abril de 2015, houve um ataque violento aos cristãos, onde várias igrejas foram queimadas por pessoas que usavam máscaras, na aldeia de Kissankaha. Várias propriedades de cristãos foram invadidas, inclusive a casa de um líder. No momento do ataque, havia cerca de 250 cristãos, incluindo crianças e muitos conseguiram escapar, fugindo para uma floresta. Segundo relatórios da Portas Abertas, as autoridades locais não se manifestaram, mesmo ficando claro que o motivo do incidente foi um caso de perseguição religiosa. "Há relatos de que um cristão foi queimado vivo porque decidiu expressar a sua fé publicamente", diz um dos analistas de perseguição.

Pedidos de oração

  • Ore para que a igreja da Costa do Marfim seja fortalecida.
  • Peça a Deus para que o governo marfinense tenha estratégias para lidar com os grupos radicais islâmicos, em defesa do povo.
  • Ore também para que os líderes da igreja sejam sábios, a fim de tomar as medidas adequadas para despertar os cristãos e prepará-los para enfrentar essas ameaças da maneira mais bíblica possível.

Fonte: Portas Abertas.

 

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||