Como vivem os cristãos nos Territórios Palestinos

Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

02 de julho de 2017.

 

O pequeno pedaço de terra, dividido em três partes, é como uma prisão e a minoria cristã se sente muito pressionada

Os Territórios Palestinos compreendem três regiões bem conhecidas pelos cristãos: Cisjordânia, Faixa de Gaza e Jerusalém Oriental, onde fica a disputada “Cidade Velha”, que abriga locais sagrados de três religiões. Os principais são: o Muro das Lamentações, reverenciado pelos judeus como o único remanescente do grandioso Templo de Jerusalém; a Mesquita da Rocha, erigida sobre um rochedo de onde, segundo a tradição islâmica, a alma de Maomé ascendeu ao Paraíso; e por último, a Igreja do Santo Sepulcro, construída sobre o lugar onde Cristo teria sido sepultado e, ressuscitou ao terceiro dia.

O pequeno pedaço de terra dividido em três partes é como uma prisão, onde ninguém pode entrar ou sair sem permissão especial. A comunidade cristã, sendo a minoria, se sente ainda mais pressionada. A dinâmica da perseguição aos cristãos é bem complexa nessa região, já que existem diferentes governos no controle. Sabe-se que há cerca de 4 mil brasileiros vivendo por lá.

Na Cisjordânia, o partido Fatah é formalmente baseado em princípios seculares, então os cristãos desfrutam de alguns direitos, embora não tenham proteção alguma. Já na Faixa de Gaza, onde o grupo Hamas está no controle desde 2007, os maiores desafios são a pobreza e a população crescente. Em Jerusalém, que até hoje é palco de muitas guerras entre palestinos e israelenses, os cristãos são atingidos durante os conflitos. O cristianismo faz com que eles fiquem mais vulneráveis que os demais cidadãos. 

Entre os mecanismos de perseguição que afetam os cristãos, a opressão islâmica se destaca. Nos últimos anos, os cristãos da Faixa de Gaza enfrentaram várias ameaças de grupos radicais e de vigilantes islâmicos. Os militantes apelam principalmente aos mais jovens, na tentativa de islamizá-los. A lei militar israelense é válida em algumas partes da Cisjordânia, o que acarreta grandes restrições aos cristãos também, como cortes frequentes de energia elétrica, alta taxa de desemprego e situação de extrema pobreza. Ore pela Igreja Perseguida nessa região.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||