Como vivem os cristãos no Paquistão

Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

03 de fevereiro de 2017.

 

O nível de pressão é cada vez maior e o número de ações violentas também aumentou bastante

Paquistão é o 4º país na Lista Mundial da Perseguição 2017. A violência contra a igreja aumentou consideravelmente do ano retrasado para cá. Em 2016, a nação era a 6ª da lista e, em 2015, a 8ª. O nível de pressão sobre os cristãos é cada vez maior e o número de ações violentas também aumentou bastante.

Um dos principais desafios que a igreja enfrenta no país é a ideologia islâmica que é colocada na mente de crianças e jovens através das madrassas (escolas islâmicas). Normalmente, essas madrassas não são controladas pelo governo e as ideias radicais são inseridas à sociedade de maneira rápida e efetiva. Os professores instigam os alunos a sentir ódio pelas minorias religiosas.

Existe um intenso controle e monitoramento sobre as atividades dos cristãos. Além disso, eles enfrentam assassinatos, ataques a igrejas, rapto de mulheres, casamentos forçados, despejos e deslocamentos. A lei de blasfêmia também é outro problema e já levou vários cristãos à prisão.  O caso mais conhecido é o de Asia Bibi, que foi condenada à morte por enforcamento por ter “insultado o profeta Maomé”. Mas mesmo sob a opressão islâmica, a igreja continua crescendo no Paquistão. Apresente nossos irmãos em suas orações.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||