Como vivem os cristãos na Tunísia

Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

13 de agosto de 2017.

 

A igreja está crescendo e, embora o evangelismo público não seja tolerado pelas autoridades, as boas novas têm se espalhado pelo país

Tunísia ocupa atualmente o 29º lugar na Lista Mundial da Perseguição, onde a igreja tem uma história muito rica por ter abrigado os teólogos da primeira fase do cristianismo, como Tertuliano e Agostinho de Hipona. Mas como em outros países do Norte da África, a chegada do islã também afetou o desenvolvimento da igreja nessa nação.

Por lá, os cristãos enfrentam muitos desafios e são oprimidos pelos extremistas islâmicos, mas não perdem o desejo de conhecer mais sobre o evangelho e as boas novas de Cristo. O evangelismo público não é tolerado pelas autoridades e pode ser até motivo de punição. Aqueles que abandonam o islã para seguir qualquer outra religião são hostilizados e sentem uma forte pressão vinda da sociedade.

O sistema jurídico tunisiano não protege os cristãos e nem toma medidas necessárias para evitar os ataques violentos contra eles, por isso, é preciso ficar sempre atento. Apesar das alterações políticas no país desde a Primavera Árabe, não há mudanças significativas para a igreja. O governo nunca permitiu que grupos cristãos se estabelecessem como associação. Mesmo assim, o número de seguidores de Cristo continua crescendo, o que tem chamado a atenção de alguns observadores que já alimentam debates sobre a inclusão da liberdade de religião na Constituição. Ore pela Igreja Perseguida na Tunísia.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||