Como vivem os cristãos na Líbia

Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

08 de abril de 2017.

 

A Portas Abertas estima que há cerca de 500 mil estrangeiros residindo em um país onde 97% da população é composta por muçulmanos sunitas

Embora a Líbia tenha descido uma posição na Lista Mundial da Perseguição de 2017, já que ocupava o 10º lugar no ano passado, isso não quer dizer que o nível de perseguição tenha diminuído. Pelo contrário, a cada dia chegam mais notícias de cristãos que são violentados, presos e mortos por causa do amor a Cristo. O cenário político é confuso e o caos que envolve a nação faz com que grupos militantes islâmicos dominem em diversas regiões. Desde que o regime do ditador Muammar Gadaffi foi derrubado, a Líbia vive em estado de anarquia.

Nenhuma forma de evangelismo é permitida no país. Hoje, as pequenas comunidades cristãs consistem, quase que exclusivamente, de migrantes subsaarianos e de um pequeno número de trabalhadores estrangeiros norte-americanos e europeus. Há também um singelo grupo de asiáticos. A Portas Abertas estima que há cerca de 500 mil estrangeiros residindo em um país onde 97% da população é composta por muçulmanos sunitas.

A sociedade é extremamente conservadora e os cristãos ex-muçulmanos são rejeitados por seus próprios familiares por terem abandonado o islã. Sendo assim, eles são obrigados a viver a nova fé em segredo. Muitos, ao se decidirem por Cristo, preferem fugir da terra natal para proteger a própria vida. Não há liberdade de religião e nem de expressão entre os líbios. Ore pela igreja no país.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||