Como Deus impactou a vida de um fazendeiro através da Palavra

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

13 de maio de 2016.

 

"A leitura abre a nossa mente e o nosso coração, e Deus trabalha no caráter humano. Somos transformados e passamos a transformar as pessoas ao nosso redor"

Cinco anos atrás, ao visitar a cidade, um agricultor de uma pequena aldeia da Ásia Central chamado Rasul* fez uma singela oração ao reconhecer que Jesus Cristo era seu Salvador, logo após ouvir a mensagem do evangelho através de um amigo. "Naquela época", lembra ele "um desejo preencheu todo o meu coração e eu precisava voltar correndo para a aldeia e compartilhar essa minha experiência com minha família e amigos". E essa foi uma atitude inesperada e inocente, pois ao retornar e fazer isso, ele foi recebido com grande hostilidade e rejeição por todos. Disseram ao fazendeiro que o cristianismo era uma religião estrangeira e que ele deveria imediatamente negar a Cristo, aquele a quem ele havia acabado de abraçar.

Como era de se esperar, fizeram de tudo para que ele retornasse ao islã, mas Rasul jamais faria isso, ele estava decidido. Sendo assim, aos 40 anos de idade, este homem passou a encontrar dificuldades em sua vida financeira, as pessoas não queriam mais negociar com ele, que era considerado um traidor por negar a fé de seu pai. Ele passou a conviver com provocações e insultos, tanto dentro de sua própria casa como no campo. E depois de um longo e cansativo dia de trabalho, Rasul não tinha mais com quem conversar a não ser com Deus. Ele era ignorado por todos, como um leproso dos tempos bíblicos. Permanecer na mesma aldeia foi o maior dos desafios e ele passou a considerar a possibilidade de se mudar para a cidade.

O presente que mudaria sua vida
Quando Rasul conheceu Vasiliy, ele ganhou de presente uma caixa cheia de livros cristãos. Vasiliy é um colaborador da Portas Abertas e, por que não dizer, um contrabandista de Bíblias? "Eu passei a ler todas as noites, livros de Josh McDowell, John Ortberg, CS Lewis, Dave Hunt e Max Lucado. Fui encorajado e inspirado por esses livros. Muitas vezes, parecia que os meus problemas eram maiores do que os problemas dos outros. Mas eu percebi que não sou o único a me sentir assim e a viver sob pressão. Eu não sou o único a passar por esse teste de fé. Estou passando graças a Jesus que está sempre comigo, e ele é incrível. Na Bíblia e também nos livros encontro pessoas que viveram o que estou vivendo, e muitas situações parecidas com a minha", declara Rasul.

Assim que o cristão passou a enxergar os problemas como parte da vida de um peregrino nessa terra, ele também passou a tratar as pessoas com mais amor, mesmo quando era provocado ou humilhado. "A leitura abre a nossa mente e o nosso coração e Deus trabalha no caráter humano. Somos transformados e passamos a transformar as pessoas ao nosso redor. Sou grato por tudo o que Deus tem feito por mim, por isso não vou sair dessa aldeia, agora eu quero ver os milagres do Senhor nesse lugar. Espero que ele use a minha vida para isso", diz. A história do irmão Rasul é como uma gota no mar de histórias que a Portas Abertas tem para contar durante todos esses anos de ministério, ajudando a igreja na Ásia Central, de todas as formas, mas em especial através da distribuição de livros e Bíblias. Em suas orações, interceda por este trabalho e pelos cristãos que são perseguidos ao redor do mundo.

*Nome alterado por motivos de segurança.

Fonte: Portas Abertas.

 

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||