Chamado para trabalhar por paz e unidade

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

17 de setembro de 2018.

No norte da Colômbia, no meio de montanhas e rios, vive o povo Owani*. As autoridades locais tradicionais têm feito por anos uma forte campanha política e social contra evangelização em seus territórios. O propósito é a total erradicação dos cristãos indígenas, bem como suas práticas e igrejas. De acordo com dados oficiais, a Colômbia tem aproximadamente 1.392.626 pessoas indígenas, distribuídas em 87 grupos reconhecidos oficialmente. As crenças e visões de mundo da maioria desses grupos são baseados no animismo e, em muitos casos, antagonistas ao cristianismo.

Entre 2016 e 2018, foram registrados 79 casos independentes de violência contra cristãos indígenas. Isso inclui casos de desapropriação, deslocação forçada, privação de liberdade e tortura física e psicológica. Os cristãos indígenas colombianos estão principalmente localizados em territórios onde há constantes e violentas disputas pelo controle dos mercados ilegais por grupos armados.

Jaime*, de 24 anos, atua como líder na comunidade cristã Owani. Em sua jornada de fé, foi perseguido, preso e violentado em diversas ocasiões. Na última vez em que foi preso, no começo de 2018, ficou lá por dois meses longe da companhia da esposa Monica* e da filha de dois meses. Nesse período, a filha teve sérias complicações de saúde devido à má nutrição. Mesmo diante de tais expressões de violência, ele não duvidou da fé e missão. “Eu sempre tentei ter boas relações com as autoridades indígenas não-cristãs. O chamado de Cristo é trabalhar por paz e unidade, que é o que eu tento fazer e ensinar às crianças. É necessário construir pontes com a cultura tradicional e mostrar que o evangelho é uma ferramenta de unidade que integra pessoas ao redor de Cristo”.

Casa Owani
Jaime, na companhia de outros líderes cristãos e com o apoio da Portas Abertas, tem construído o projeto Casa Owani, um lugar onde, como ele diz: “Há sempre alguma coisa para dar aos outros, um prato de comida, uma cama para dormir, uma conversa agradável e um ensinamento sobre o amor de Cristo”. Esse projeto busca discipular crianças e jovens Owani sob os preceitos bíblicos, enquanto encoraja a preservação da língua indígena Owani por meio da tradução da Bíblia. Ele serve também como centro de integração, onde cristãos indígenas e não-cristãos podem dialogar em paz.

Enquanto a perseguição persiste, os cristãos da comunidade, liderados por Jaime, pacificamente resistem às ações de seus perseguidores pregando a palavra e resistindo às tribulações com amor. Eles tentam viver alegremente pelo amor a Cristo e a sua comunidade.

*Nomes alterados por segurança.

Pedidos de oração

  • Ore em favor dos cristãos Owani, que eles possam alcançar toda a tribo para Jesus.
  • Apresente a vida de Jaime, Monica e a filha, que Deus possa guardar, suprir todas as necessidades e usar a vida deles em meio àquele povo.
  • Interceda pelo projeto da Casa Owani, que muitos possam conhecer a Cristo por meio dessa iniciativa.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||