Cerca de 100 cristãos são mortos em ataque no Mali

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

19 de junho de 2019.

No domingo (9 de junho), um ataque no vilarejo de Sobame Da, perto da cidade de Sanga, na região de Mopti, no Mali, deixou inúmeros mortos, muitos deles queimados. O vilarejo era habitado pelo povo dogon. O número inicial de mortos era 95, depois foi oficialmente revisado para 35. No entanto, uma fonte ligada à igreja católica disse que ao menos 105 pessoas morreram.

A BBC informou que um oficial local disse à Agência France Press (AFP) logo após o incidente: “Agora temos 95 civis mortos. Os corpos estão queimados. Continuamos procurando outros”. O presidente Ibrahim Boubakar Keita, junto com o arcebispo de Bamako, visitou o vilarejo para se solidarizar com os afetados. Uma fonte local confirmou na sexta-feira (14) que todos os mortos eram cristãos.

O governo do Mali disse que “supostos terroristas” tinham atacado o vilarejo por volta das 3h da manhã no horário local. Mas o prefeito de Bankass, cidade da região, Moulaye Guindo, disse à agência Reuters que foram fulanis do distrito que atacaram Sobane Da, logo após o anoitecer.

Este é mais um dos numerosos ataques no Mali recentemente, alguns motivados por conflitos étnicos, outros realizados por grupos jihadistas. Confrontos entre caçadores da etnia dogon e criadores de gado fulanis seminômades são frequentes, abastecidos por violência extremista islâmica.

Um sobrevivente que se identificou como Amadou Togo disse à AFP que “cerca de 50 homens fortemente armados chegaram com picapes e motocicletas e, primeiramente, cercaram o vilarejo e depois atacaram. Todos que tentaram escapar foram mortos. Ninguém foi poupado – mulheres, crianças, idosos”. Nenhum grupo assumiu oficialmente a responsabilidade pelo ataque.

O Mali ocupa a 24ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2019 e, mais do que nunca, precisa de suas orações. Ore pelos sobreviventes desse último ataque, para que sejam consolados e fortalecidos pelo espírito do Senhor. Clame pela paz no país e pelo fim de ataques violentos. Interceda para que Deus levante e sustente sua igreja com graça e sabedoria diante da perseguição.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||