Boko Haram sequestra 173 mulheres e crianças na Nigéria

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

23 de dezembro de 2014.

 

Embora ninguém ainda tenha assumido a responsabilidade, o ataque tinha as marcas do grupo Boko Haram, que raptou mais de 200 mulheres em abril, de uma escola secundária em Chibok, apenas 24 quilômetros a partir deste último ataque.

A campanha por um estado islâmico por Boko Haram, cujo nome significa "a educação ocidental é pecaminosa", tornou-se a mais grave ameaça para a África.

Segundo Vila Abba Musa, morador da vila que sobreviveu ao ataque, o número de sequestradas foi de 173 pessoas, entre mulheres e crianças. Foi feita uma contagem em cada casa da aldeia, logo após o ataque.

“Os invasores gritaram "Deus é grande" e salvas de tiros foram disparadas”, disse ele. "Minha irmã e seus sete filhos estavam entre os que foram levados. Nós corremos para o mato e tivemos sorte. Mas nem todos tiveram a mesma sorte", relatou.
Ele disse que pelo menos 35 pessoas foram mortas.

Desde o início do ano, centenas de pessoas já foram mortas e sequestradas pelo grupo, levantando questões sobre a capacidade das forças de segurança para proteger os civis, especialmente próximo à fronteira norte dos Camarões, onde os militantes estão bem estabelecidos.

"O governo está indignado e profundamente entristecido por este ato deplorável", disse o porta-voz do governo Mike Omeri em um comunicado. “O Boko Haram continua escolhendo formas cruéis de morte e sequestro de pessoas mais frágeis, de maneira covarde, para atingir as populações civis, a fim de espalhar a sua marca de terror”, concluiu.

Segundo Aliyu Mamman, um jovem vigilante da área, disse que não havia presença de segurança oficial para impedir os militantes, que ficaram na cidade durante toda a noite antes de sair.

Ore: 
- Pelas meninas de Chibok sequestradas em abril. Muitas delas são cristãs e estão sendo obrigadas a se converter ao islamismo e se casar com membros do Boko Haram.
- Pelos cristãos perseguidos na Nigéria, que convivem com o medo e o terror constantemente. Que a fé desses irmãos perseguidos continue firme e perseverante.

Fonte: Portas Abertas.

 

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||