Boko Haram intensifica ataques contra a Nigéria

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

25 de julho de 2015.

 

A questão é: o presidente pode abater o Boko Haram? Apesar da promessa de Muhammadu Buhari, em seu discurso de tomada de posse, como presidente da Nigéria, para acabar com o Boko Haram, o grupo de extremistas radicais islâmicos continuou a realizar ataques violentos em grande escala.

Conforme relatos da BBC, 150 civis foram mortos no estado de Borno, no Nordeste da Nigéria. Os relatórios também afirmam que houve sequestros e 40 pessoas foram mortas na cidade de Maiduguri, por duas mulheres-bomba, pertencentes ao grupo Boko Haram, sendo que uma delas tinha apenas 12 anos de idade.

Dennis, analista da Portas Abertas, observa: "Infelizmente, a BBC não informou sobre a afiliação religiosa das vítimas dos ataques do Boko Haram, mas é muito provável que os cristãos estavam entre eles, já que são alvo deste grupo radical islâmico, que continua a apresentar níveis extremos de crueldade”.

Ele acrescenta: "Apesar de sua retórica, o novo governo de Buhari ainda não se mostra capaz de controlar o Boko Haram. Pelo contrário, os ataques aumentaram e ainda se espalharam pelos países vizinhos, como no Niger, Chade e Camarões. O ataque suicida em uma academia de polícia, cometido pelo Boko Haram, em N'Djamena, no Chade, em junho, foi o primeiro ataque terrorista no país”.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||