Bangladesh: Cristãos em estado de alerta por assassinatos

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

21 de junho de 2016.

 

Em outubro de 2015, nomes de líderes cristãos estavam em uma lista de ameaças de morte, e já nesse ano, houve uma série de assassinatos

Posicionado em 35º lugar na atual Classificação da Perseguição Religiosa, Bangladesh tem tratado os cristãos com mais hostilidade, a cada dia que passa. Mesmo sendo um país considerado “secular” e tendo como garantia a liberdade religiosa em sua Constituição, o islã é declarado como a religião oficial do Estado e, algumas leis islâmicas que regem o país dão origem a uma perseguição que o governo não assume que existe e que se tornou mais violenta nos últimos anos. Em outubro de 2015, nomes de líderes cristãos estavam em uma lista de ameaças de morte, e já nesse ano, houve uma série de assassinatos. 

O mais recente aconteceu na loja de um líder que atuava na região de Bonpara, no estado de Rajshahi, próximo a uma localidade que é apelidada de “Cidade da Seda”. Seu comércio foi invadido e ele foi morto por militantes islâmicos radicais. Além desse incidente, a morte violenta do cristão Habib Halan, amigo do pastor Farouk, deixou os cristãos de Kurigran abalados. Hossain, outro cristão da mesma localidade, foi agredido até a morte enquanto voltava de um passeio matinal. Khoza Samiruddin, de 75 anos, foi assassinado por fundamentalistas islâmicos no dia 6 de janeiro, em plena luz do dia, dentro de uma clínica homeopática, onde estava realizando um tratamento de saúde. Antes de sua morte, ele havia relatado sobre várias ameaças que estava recebendo de extremistas islâmicos por causa de seus trabalhos evangelísticos.

As autoridades governamentais continuam negando que esses assassinatos tenham alguma ligação com o Estado Islâmico, mesmo que o grupo reivindique a responsabilidade de todos eles. O governo prefere culpar os pequenos grupos extremistas ligados à oposição política da atual administração. Enquanto isso, o clima de insegurança aumenta nas igrejas e os cristãos bengaleses pedem orações a todos que fazem parte da família de Deus, que está espalhada em todos os cantos do mundo. Em suas orações, interceda por eles.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||