BAHREIN: Governo concede terreno para a construção de mais uma igreja

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

06 de junho de 2016.

 

"Ele está permitindo construir outra igreja que professa Jesus como salvador; não é só uma notícia, mas um encorajamento para a comunidade cristã"

A agência de notícias iraniana, ABNA, informou que o rei do Bahrein, Hamad bin Isa al-Khalifa, concedeu mais uma propriedade para a construção de uma igreja para cristãos egípcios que vivem no país. "Vindo de uma liderança onde o islã faz parte dos estatutos e é a religião oficial do estado, é uma notícia muito boa. Ele não está apenas concedendo mais um pedaço de terra, mas permitindo construir outra igreja que professa Jesus como salvador. Não é só uma notícia, mas um encorajamento para a comunidade cristã", comenta um dos analistas de perseguição.

A liderança do país é conhecida pela sua repressão e pelas inúmeras restrições à liberdade de expressão, comunicação e religião. "Embora seja motivo de comemoração, é preciso cautela. Primeiro por que permitir a construção de igrejas é um dever do estado, ainda que seja um dever nunca cumprido pela maioria dos estados islâmicos, e depois devemos olhar ao redor e reconhecer que a perseguição continua apesar da igreja que será construída. Pode haver alguma intenção por trás disso, ou não, só o tempo vai dizer", pondera o analista.

No ano de 2015, o Bahrein havia sido retirado da Classificação da Perseguição Religiosa, mas voltou em 2016 ocupando a 48ª posição, tendo o extremismo islâmico como maior causa. O país é governado por um regime autoritário, com maioria xiita-islâmica. Um número considerável de cristãos expatriados (principalmente da Ásia do Sul) trabalha e vive no país e é relativamente livre para praticar sua fé em lugares privados de culto, mas a evangelização é ilegal. A Constituição Nacional está cheia de contradições no que diz respeito à liberdade religiosa. Por um lado, prevê a liberdade, e por outro, coloca uma condição muito restritiva afirmando que a prática da religião não deve violar os costumes estabelecidos, ordem e moral pública. A pontuação média que mostra a pressão sobre os cristãos é elevada, já a pontuação para a violência é zero. Isto sugere que a perseguição está construindo gradualmente um processo de crescente pressão, sem criar violência aberta. Ore por essa nação.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||