Apesar de negociações, paz continua distante do Afeganistão

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

12 de abril de 2019.

Os Estados Unidos têm visto os primeiros passos tímidos de progresso na negociação de paz com o Talibã, segundo relato da Rede de Analistas do Afeganistão (AAN, da sigla em inglês). Este é apenas o começo de uma longa jornada. O Talibã atualmente não quer que o atual governo do Afeganistão participe dessas conversas, já que não assume a legitimidade do grupo.

Como apontado pela rádio Free Europe em um artigo, está claro que o Talibã não tem intenção real de priorizar questões como o direito de homens e mulheres de retornarem ao poder, quanto mais proteger as minorias religiosas, como os cristãos, que nem estão oficialmente presentes no país. Então, há muito a ser tratado pelos negociantes.

Enquanto isso, o relatório de 2018 sobre mortes de civis no conflito afegão foi publicado pela Missão de Assistência das Nações Unidas no Afeganistão (UNAMA, da sigla em inglês). O número total de vítimas civis subiu para 3.804 mortes e 7.189 pessoas feridas – os maiores números de todos os tempos.

É preocupante que um grupo de militantes relativamente novo no cenário e que tem perdido muito de sua base territorial, o Estado Islâmico da Província de Khorasan (ISKP, da sigla em inglês), tenha aumentado sua responsabilidade quanto a vítimas, gerando um aumento de 22% nos números de ataques suicidas e incidentes similares.

Esse relatório serve também como um lembrete de que a paz ainda está longe do Afeganistão. Também não deve ser esquecido que a corrida para as eleições presidenciais em julho de 2019 já começou.

Pedidos de oração

  • Ore em favor do governo do país, para que haja melhoria para os cristãos.
  • Interceda pelos cristãos, que não são reconhecidos no país, para que se mantenham firmes na fé em Cristo.
  • Peça para que o conflito chegue ao fim, trazendo paz a esta terra.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||