Algumas igrejas domésticas escapam da perseguição

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

22 de setembro de 2015.

 

No final do mês passado, a Portas Abertas teve o prazer de visitar uma casinha branca, na periferia do sul da África do Norte, pequena e simples comparando com as casas da vizinhança, mas dentro dela havia uma igreja viva, a primeira igreja da cidade. Uma sala de reuniões acolhia todos os cristãos sedentos da Palavra.

A equipe dirigiu por volta de três horas seguidas, o sol estava intenso, mas valeu a pena. “Na casa não havia ar condicionado, nenhum conforto, mas era aconchegante ao mesmo tempo e o clima entre os irmãos era muito bom. No canto da sala, uma coleção de livros cristãos, organizados em prateleiras, e muitas bíblias”, comenta um dos visitantes.

A casa alugada há um ano, recebe os cristãos semanalmente para comunhão e crescimento espiritual. Segundo a equipe, a maioria vive com suas famílias, mas ainda não pode compartilhar sobre a conversão ao Cristianismo. *Hami, um dos convertidos, tem 26 anos, terminou seus estudos em literatura árabe e agora trabalha como jornalista. Ele testemunhou a alegria que é poder ter um local somente para louvar a Deus. Apesar da perseguição no país, estes cristãos se reúnem em paz, crescendo em graça e conhecimento.

*Nome alterado por motivo de segurança.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||