Acordo de paz será discutido novamente na Colômbia

Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

22 de fevereiro de 2017.

 

Enquanto isso, a igreja continua enfrentando a perseguição, os perigos e a hostilidade vinda de todos os lados, causando violação dos direitos humanos, deslocamentos e milhares de mortes

Contrariando as expectativas internacionais, o mais recente acordo de paz feito na Colômbia não foi aceito pela maioria dos cidadãos no país. Especialistas explicaram que essa rejeição se deu porque o governo estipulou pontos difíceis de serem cumpridos, como por exemplo, a inclusão da ideologia de gênero e algumas informações “bastante ambíguas” como disse um dos colaboradores da Portas Abertas.

Agora, o governo da Colômbia, a ONU e as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) terão uma reunião para resolver os “problemas logísticos” que surgiram na aplicação do acordo de paz. Será necessária uma avaliação para a aplicação desse acordo. Há vários temas pendentes e alguns problemas com os comandantes guerrilheiros. A Missão da ONU pretende revisar o cumprimento dos compromissos, principalmente em relação ao cessar fogo e a entrega de armas.

Essa indefinição faz com que a igreja continue enfrentando a perseguição, os perigos e a hostilidade vinda de todos os lados, causando violação dos direitos humanos, deslocamentos e milhares de mortes. Os cristãos ficam no meio do fogo cruzado e continuam sendo alvo dos guerrilheiros e dos traficantes. A nação está na 50ª colocação da Lista Mundial da Perseguição e necessita das nossas orações.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||