Absolvição de Asia Bibi em jogo

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

28 de janeiro de 2019.

A Suprema Corte do Paquistão vai decidir na próxima terça-feira (29) se a absolvição de Asia Bibi vai permanecer ou se vai permitir um apelo contra a decisão de absolvê-la. Os cristãos do Paquistão estão orando por um resultado positivo, que a absolvição seja mantida. A decisão da Suprema Corte será um sinal para eles: os cristãos e outras minorias paquistanesas têm seus direitos protegidos ou não? “Asia Bibi é muito amada e todos oram por ela. O que acontecer com ela impacta toda a comunidade cristã”, diz um parceiro da Portas Abertas no país.

Asia foi presa em 2009 e condenada à pena de morte em 2010 por supostamente insultar o profeta Maomé. Apesar da falta de evidências e contradições das testemunhas, os julgamentos e apelos arrastaram-se até 31 de outubro de 2018, quando Asia Bibi foi absolvida pelo Supremo Tribunal. Subsequentes protestos massivos organizados pelo TLP, um partido político islamista que foi fundando para “proteger” as leis de blasfêmia, pararam o país, até que a Suprema Corte prometeu rever sua prévia decisão.

Absolvida, Asia não pôde deixar o Paquistão

O apelo contra sua absolvição foi impetrada por Gulam Mustafa Chaudhry, um advogado que demonstrou sua hostilidade em relação às minorias cristãs do Paquistão e é inflexível em garantir que as leis de blasfêmia do país permaneçam nítidas e sejam um lembrete constante da forma como organizações, como o TLP, estão dirigindo o país. Ele é conhecido por seu trabalho para qualquer um que queira abrir um processo de blasfêmia contra uma minoria. Ele foi ouvido dizendo que “só a morte é adequada para aqueles que blasfemam contra o profeta do islã”.

Após ser absolvida, Asia Bibi foi libertada da prisão, mas barrada de deixar o país. Ela está escondida desde então, aguardando a revisão da decisão da Suprema Corte. O advogado de Asia, Saif-ul-Malook, que buscou refúgio na Holanda após a violência irromper no Paquistão em novembro, anunciou seu retorno ao país para ajudar Asia. Um deputado holandês publicou em uma rede social no sábado (26). “[Sábado] escoltei o Sr. Mahook para o aeroporto de Schiphol. Ele retorna ao Paquistão para defender Asia pela última vez em um processo judicial. Infelizmente, ele perderá seu status de asilo na Holanda”.

Pedidos de oração

  • Ore por justiça, para que a absolvição não seja derrubada e que Asia Bibi possa deixar o país e viver em segurança com sua família.
  • Interceda para que o Senhor a fortaleça, assim como sua família, advogados e todos ao seu redor, para que Deus os guarde e dê forças para enfrentarem a pressão.
  • Clame pela misericórdia de Deus para todo o país, para que não haja protestos violentos nem confrontos entre a polícia e os manifestantes. Peça contra toda forma de violência contra os cristãos.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||