A perseguição e a maturidade cristã

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

30 de maio de 2016.

 

"Quando um cristão enfrenta todo tipo de privação por causa de sua fé, ele busca mais a Deus e ora com muito mais intensidade, por isso ele alcança a maturidade espiritual rapidamente"

O contexto da perseguição religiosa pode parecer assustador para os que estão do lado de fora, mas para quem vive o dia a dia dessa realidade, sendo confrontado o tempo todo simplesmente por se decidir por Cristo, a perseguição é algo realmente transformador, não que seja boa em si própria, mas é um caminho que leva os cristãos a um entendimento mais profundo sobre o relacionamento com Deus. É como o ouro que ao ser garimpado, não tem brilho e parece não ter valor algum, mas assim que é conduzido ao fogo em altíssima temperatura, sai de seu estado bruto e duro, é derretido e totalmente purificado, passando a brilhar e a ser valioso.

O pastor Farouk, em sua visita ao Brasil, deu relatos importantes sobre a situação que ocorre atualmente no Iraque e na Síria. Ele fez uma comparação interessante e explicou como é que os cristãos perseguidos crescem mais rápido em sua fé. "Quando um cristão enfrenta todo tipo de privação por causa de sua fé, ele busca mais a Deus e ora com mais intensidade, por isso ele alcança a maturidade espiritual rapidamente. Por exemplo, se cozinharmos um alimento duro numa panela simples, poderemos ficar mais de duas horas no fogão aguardando, mas se o colocarmos numa panela de pressão em apenas dez minutos ele estará pronto. É mais ou menos o que acontece com o cristão que passa por uma grande pressão em sua vida", explica.

O pastor observa que, hoje em dia, as pessoas perdem muito tempo com celulares, tablets e TV. Ele destaca como elas conseguem manter os olhos abertos quando estão interagindo com o mundo virtual, mas quando vão orar seus olhos se fecham e então o sono vem. "Mas isso é algo que acontece somente com os cristãos livres de perseguição, os perseguidos necessitam passar mais tempo com o Senhor, então quando eles oram seus ouvidos se abrem para ouvir a voz de Deus e quando leem a Bíblia, a Palavra se torna viva, seus olhos ficam abertos para entender melhor o que Deus quer dizer, e é dessa forma que muitos encontram Jesus, face a face", conclui Farouk.

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||