A igreja no sul da China

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

02 de junho de 2016.

 

Yuki* é um chinês indígena convertido ao cristianismo e, atualmente, vive no sul da China. Ele conta que certa vez ganhou de presente uma coletânea com 450 canções de adoração a Deus, de um amigo. "Eu realmente aprecio trabalhos como esse, feitos pelos nossos irmãos do exterior. Esses louvores deram vida à adoração em nosso país e não dá para imaginar os cultos de 20 anos atrás, sem música, sem instrumentos e sem melodias. As letras das canções nos ajudam a chegar até o trono de Deus", diz ele. Segundo Yuki, hoje em dia, adorar a Deus na China é um pouco mais fácil do que antes.

"Não em todos os lugares, é claro. Nosso país é muito grande e as igrejas das áreas rurais são bem diferentes das igrejas que ficam em áreas urbanas. Há também muitas diferenças entre as igrejas grandes e as pequenas, as que se organizam em templos e as igrejas domésticas. Há uma grande diversidade, mas todas adoram ao mesmo Deus", afirma. A China está entre os países que mais perseguem os cristãos, ocupando a 33ª posição na atual Classificação da Perseguição Religiosa e apesar das dificuldades, a comunidade cristã está crescendo rapidamente, representando a segunda maior religião do país, ficando atrás somente do budismo. Yuki é privilegiado por viver numa região onde há um pouco mais de liberdade e ele agradece a Deus. Ele procura ser um verdadeiro adorador.

Ele diz que é comum, hoje em dia, o uso de vários instrumentos musicais nos cultos, como teclado, bateria, guitarra e baixo, além disso, os chineses também utilizam um projetor para mostrar as letras das canções em uma tela grande. "Mas ainda há igrejas onde há somente dois ou três adoradores cantando louvores a Deus, às vezes só com um piano ou um acordeão velho doado por alguém, muitas vezes sem instrumento algum, mas o verdadeiro louvor vem do Espírito. Sou grato ao Senhor pela oportunidade de louvar a Deus como os irmãos que são livres de perseguição, em um lugar privilegiado da China. ‘Louvarei ao Senhor por toda a minha vida; cantarei louvores ao meu Deus enquanto eu viver’ (Salmos 146.2)".

Fonte: Portas Abertas.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||