A história do cristão perseguido Vang Atu*, do Vietnã

Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

14 de outubro de 2017.

 

Mesmo com casa destruída e sendo expulso de sua tribo, seu desejo é evangelizar e mostrar o amor de Cristo

Vang Atu foi o primeiro cristão convertido em seu vilarejo. Ele pertence à tribo Hmong, tem 28 anos, é casado e pai de dois filhos. Antes, ele adorava vários espíritos, pedindo sorte, riqueza, saúde, comida etc. Mas quando entregou sua vida a Jesus, ele abandonou totalmente as crenças animistas. Vang Atu começou a evangelizar e ganhou pelo menos quatro famílias de seu vilarejo para Jesus. A casa dele se tornou local de adoração e comunhão.

 Em abril de 2016, um novo convertido, Thao Apao* e seu filho foram à casa de Vang Atu para uma reunião de oração de manhã. Logo após a reunião, Thao Apao foi renegado por seu irmão e perseguido pela comunidade por acreditar em Jesus. Eles bateram nele e o expulsaram da comunidade e depois, sob o comando do irmão de Thao Apao, também atacaram Vang Atu.

Foi nesse mesmo dia, por volta da hora do almoço, que a casa de Vang Atu foi destruída por pessoas da comunidade e autoridades. O objetivo do ataque não era apenas envergonhar a ele e sua família, mas também mostrar aos outros moradores do vilarejo que o mesmo aconteceria com aqueles que decidissem seguir a Jesus.

Nosso irmão diz que no começo sentiu raiva e que o governo estava sendo injusto, mas depois percebeu que não deveria buscar vingança. “Eu percebi que, como filho de Deus, eu não deveria revidar, para que um dia eu pudesse testemunhar ao meu irmão a bondade de Deus em minha vida”, diz sobre a ocasião em que seu irmão quebrou seu braço com um taco.

Forçados a mudar para outra província por causa da perseguição

Na verdade, assim que recebeu a ordem de despejo para sair imediatamente do vilarejo, Vang Atu não pôde cumprir por falta de finanças. Ele possui uma propriedade e algum gado, mas não conseguia vendê-los. Ele explica: “Eu acredito que é porque eu sou cristão. Porque sei de alguém não-cristão que também vendeu sua propriedade para se mudar para outro vilarejo e tudo foi permitido. Depois, o governo me disse que tomaria minha terra e meus animais por eu acreditar em Jesus. Mas Deus proverá para nós”.

Algumas semanas depois do incidente, levando nada além de fé, Vang Atu e Thao Apao pegaram suas famílias e foram em direção ao centro do país, onde ouviram que havia cristãos que poderiam ajudá-los. Lá encontraram o Pastor Trang*, que os recebeu em sua casa. Quando participou do curso Permanecendo Firme Através da Tempestade (PFAT), da Portas Abertas, em maio desse ano, o Pastor Trang compartilhou sobre a situação desses dois irmãos na fé. Em julho, a Portas Abertas providenciou uma casa para eles no vilarejo. Vang Atu expressa sua gratidão: “Eu agradeço a Deus e a todos vocês por arranjarem uma casa para mim e minha família. Agora tenho um lugar para onde posso ir quando estou cansado, e encontrar segurança e descanso”.

Ele mantém o desejo de voltar à sua tribo para compartilhar o evangelho e conta com nossas orações por seu crescimento espiritual. “Ore para que eu nunca deixe de seguir a Jesus, até encontrá-lo no céu”, é o seu pedido. Como é bom saber que no Brasil há centenas de grupos que são liderados por dirigentes de oração que são pessoas de fé. Assim como Vang Atu, pessoas que creem no poder da oração.

*Nomes alterados por motivo de segurança.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||